Nutrindo o Amor e a União

“E apegai-vos, todos, ao vínculo com Allah e não vos dividais; recorda-vos das mercês de Allah para convosco, porquanto éreis adversários mútuos e Ele conciliou os vossos corações e, mercê de Sua graça, vos convertestes em verdadeiros irmãos; e quando estivestes à beira do abismo infernal, (Allah) dele vos salvou. Assim, Allah vos elucida os Seus versículos, para que vos ilumineis.” (Al ‘Imran: 103)

 

O maior feito de nosso Nabi, salla Allahu ‘alaihi wa sallam, foi a habilidade com que criou a irmandade dos crentes, uma situação sem paralelo na história. Isso tudo ele conseguiu fazer com um pano de fundo de conflitos civis alimentados por gerações movidas pelo ódio baseado no tribalismo e nacionalismo.

No versículo anterior, Allah, subhanahu wa ta’ala, relembra os crentes de como a sociedade era fragmentada e como as pessoas nutriam, entre si, uma aversão vã, antes do advento do Islam. Ele, swt, uniu os corações na medida em que uns amavam os outros, cuidavam-se mutuamente e preferiam os irmãos a eles próprios, fazendo grandes sacrifícios pessoais. Essa unidade dos corações era tão única que Allah, swt, disse:

 

“E foi Quem conciliou os seus corações. E ainda que tivesses despendido tudo quanto há na terra, não terias conseguido conciliar os seus corações; porém, Deus o conseguiu, porque é Poderoso, Prudentíssimo.” (Al Anfal: 63)


E como foi que o Profeta, saws, conseguiu criar esta unidade? Como podemos desenvolver e manter laços saudáveis com nossos parentes, amigos, vizinhos e, claro, a comunidade islâmica, em geral?

Fazer do “salaam” uma prática comum: “Não entrarão no Jannah, a menos que creiam; não crerão, a menos que amem uns aos outros. E eu não deveria direcioná-los àquilo que promova o amor entre vós? Façam do salaam uma prática comum entre vós.” (Muslim)

Dar preferência aos outros: “Os que antes deles residiam (em Madina) e haviam adotado a fé, mostram afeição por aqueles que migraram para junto deles e não nutrem inveja alguma em seus corações, pelo que (tais migrantes) receberam (de despojos); por outra, preferem-nos, em detrimento de si mesmos. Sabei que eles que se preservarem da avareza serão os bem-aventurados.” (Al Hachr: 9)

Em um hadith autêntico o Profeta, saws, diz: “afddâlu as-ssâdaqati juhdu al- muqil” (A melhor caridade é aquela dada por quem está necessitado).

Al Bukhari recordou que Abu Huraira narrou: “um homem veio ao Profeta, saws e disse: ‘Ó Mensageiro de Allah! A pobreza tem me assolado!’. Então, o Profeta mandou um mensageiro às suas esposas (para trazer alguma comida para o homem), mas elas disseram que não havia nada em nenhuma das casa. O Mensageiro de Allah, swt, disse: ‘quem convidar este homem e o entreter como hóspede esta noite, que Allah lhe conceda Sua misericórdia.’ Um dos ansari disse: ‘Eu, ó Mensageiro de Allah!’ Então, ele levou o homem à sua casa e disse à sua esposa que entretivesse generosamente o convidado do Mensageiro de Allah. Ela disse: ‘Por Allah! Nós não temos nada, exceto a comida das crianças’, ele respondeu: ‘Faça as crianças dormirem, caso elas peçam o jantar. Então, apague a lâmpada e dormiremos com fome esta noite’. Ela fez o que foi dito. Na manhã seguinte o ansari voltou ao Profeta, saws, que disse: ‘Allah questionou (favoravelmente) ou riu da ação do fulano e sua esposa; e, então, revelou ‘preferem-nos, em detrimento de si mesmos’.” (Bukhari, Muslim, Tirmidhi, Nasai)

Construir uma boa imagem das outras pessoas: “ter uma boa opinião sobre as outras pessoas faz parte da beleza do ato de adoração” (Abu Dawud). A nossa maneira de pensar é que molda nosso comportamento e aquele que ver o lado positivo de tudo, sem dúvidas, denota boas intenções.


You have no rights to post comments

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco