"Ó Allah, guia-me com aqueles que Tu guiaste..."

 

 

A explicação de: اللَّهُمَّ اهْدِنِي فِيمَنْ هَدَيْتَ

 “Ó Allah, guia-me com aqueles que Tu guiaste.”

 

 

Significado: Guia-me à verdade e ajuda-me em agir de acordo com ela. A orientação completa e benéfica é aquela em que Allah combina para o servo ambos o conhecimento e a ação. Orientação sem ação não é benefício real. Pelo contrário, é até prejudicial, porque se uma pessoa não agir de acordo com o que já sabe, seu conhecimento se torna evidência contra ela.

 

Um exemplo de orientação na forma de conhecimento mas sem ação, é o versículo de Allah:

“E, quanto ao povo de Thamud, guiamo-los, mas amaram mais a cegueira que a orientação...” [Surah Fussilat (41):17]

 

Significado: Nós clarificamos o caminho para eles e transmitimos o conhecimento para eles. Contudo, eles preferiram a cegueira à orientação, e disto buscamos refúgio em Allah.

 

Também a partir deste tipo de orientação - simplesmente dando o conhecimento e esclarecendo a verdade - está a declaração de Allah (Glorficado seja) ao Profeta (que a paz e as bençãos de Allah estejam sobre ele):

“E, por certo, tu guias os homens a uma senda reta...” [Surah ash-Shura (42):52]

 

Significado: Tu direcionas as pessoas para o caminho reto e ensiná-las sobre isso. Quanto ao outro tipo de orientação que é a concessão de sucesso, um exemplo deste tipo é o verso:

“Por certo, tu, Muhammad, não podes guiar a quem quer que ames...”[Surah al-Qasas (28):57]

 

Este tipo é a orientação de conceder sucesso a um individuo em suas ações. Neste caso, o Mensageiro (que a paz e as bençãos de Allah estejam sobre ele) não é capaz de conceder a alguém o sucesso de suas boas ações, já que este tipo de orientação é específica para Allah sozinho. Se o Profeta (que a paz e as bençãos de Allah estejam sobre ele) fosse capaz deste tipo de orientação, ele teria guiado seu tio, Abū Ṭālib. Ele tentou guiar seu tio e mesmo quando este estava prestes a morrer, o Profeta (que a paz e as bençãos de Allah estejam sobre ele) disse-lhe:

"Ó tio, diga: 'Não há nada digno de adoração exceto Allah', - uma declaração pela qual eu testemunharei em seu nome perante Allah."

 

Mas o decreto de Allah (Glorificado seja) de que o tio do Profeta seria dos habitantes do Fogo já tinha passado, e disto buscamos refúgio em Allah. Então Abū Ṭālib não disse e nem acreditou que nada tinha o direito de ser adorado, exceto Allah. A última coisa que ele disse antes de morrer era que permaneceria na religião de 'Abdul Muṭṭalib [1]. Apesar disso, Allah permitiu que seu Mensageiro (que a paz e as bençãos de Allah estejam com ele) intercedesse por Abū Ṭālib, não apenas porque ele era o tio do Profeta, mas porque ele costumava defendê-lo (que a paz e as bençãos de Allah estejam com ele) e ao Islam continuamente (embora ele não aceitasse pessoalmente o Islam). Assim, o Profeta (que a paz e as bençãos de Allah estejam com ele) intercedeu por Abū Ṭālib e, como resultado dessa intercessão, ele (que a paz e as bençãos de Allah estejam com ele) disse sobre seu tio:

“Ele está na parte mais baixa do fogo, e se não fosse por mim, estaria na parte mais baixa e mais profunda do fogo.” [2]

 

E o Profeta (que a paz e as bençãos de Allah estejam com ele) também disse:

“Talvez a minha intercessão o beneficie no Dia da Ressurreição para que ele seja posto na parte mais baixa do fogo, atingindo apenas os tornozelos, mas de onde seu cérebro vai ferver.”[3]

 

Assim, quando dizemos no Du'a de Qunūt: "Guia-nos com aqueles que Tu guiaste”, estamos pedindo a Allah por ambos os tipos de orientação: a orientação do conhecimento e a orientação de sermos bem sucedidos em nossas ações. Como exemplo, o seguinte versículo também inclui ambos os tipos de orientação:

“Guia-nos à senda reta...”[Surah al-Fatiha (1):6]

 

Assim, quando alguém faz este du'a deve sinceramente lembrar-se que ele está pedindo por ambos os tipos de orientação: a orientação do conhecimento correto e a orientação de agir de acordo com ele.

 

Quanto à expressão, "... com aqueles que Tu guiaste", esta é uma maneira de buscar a proximidade a Allah, mencionando seus favores sobre os outros, em que Ele os guiou. Portanto, também pedimos que Ele nos conceda o mesmo favor e nos guie. Em outras palavras, nós Te (Allah) pedimos orientação, e recebê-la é somente em virtude da Tua misericórdia, Tua sabedoria e Teus favores passados tal como guiaste os outros.

 

Por Shaykh Ibn Uthaymeen [rahimahullah]

 

Notas de rodapé:

[1] O ḥadīth é registrado por al-Bukhārī (n º 1360, 3884 e 4675) Muslim (n º 24), al - Nasāī (n º 2035), e por Aḥmad.

[2] O ḥadīth é registrado por al-Bukhārī (n º 3883, 6208) e Muslim (n º 209), bem como por Imām Aḥmad.

[3] O ḥadīth é registrado por al-Bukhārī (n º 3885, 6564) Muslim (n º 210) e também por Aḥmad.

 

Publicado em: Explaining the Du’a of Qunut in the Witr Prayer - Shaykh Ibn Uthaymeen, Traduzido por Abu az-Zubayr Harrison

 

 

Fonte: Abdurrahman.Org

Tradução e adaptação: Cecília


You have no rights to post comments