"Em verdade, Allah socorre a quem O socorre"

 

 

Por Imam ash-Shanqiti

 

“E, em verdade, Allah socorre a quem O socorre. Por certo, Allah é Forte, Todo-Poderoso.” [Surah Hajj (22):40]

 

Imam ash-Shanqiti (m.1393H) – rahimahullah – disse:

“Allah, o Poderoso e Majestoso, explica nesta nobre ayah que Ele prometeu socorrer e dar vitória àqueles que socorrerem-nO. Sabe-se que o socorro e a vitória de Allah veem por seguir-se aquilo que Ele prescreveu, obedecendo Seu comando, evitando Suas proibições, ao ajudar Seus Mensageiros e seus seguidores, auxiliando Sua religião e lutando contra Seus inimigos e os derrotando - até que a palavra de Allah seja feita superior, enquanto que a palavra de Seus inimigos seja rebaixada e reduzida. Então Allah, o Altíssimo, o Magnificentíssimo, explica as características daqueles a quem Ele prometeu que receberiam Seu socorro e vitória, diferenciando-os dos outros. Assim, Ele disse, explicando sobre aqueles a quem Ele jurou auxiliar e dar vitória - porque Ele é Aquele que auxilia e dá a vitória:

“Esses são os que, se os empossamos na terra, cumprem a oração e concedem az-zakah, e ordenam o conveniente e coíbem o inconveniente e coíbem o reprovável (...)” [Surah Hajj (22):41] 

 

E o que esta nobre ayah indica é que quem quer que auxilie Allah, Ele o auxiliará. Isso está claramente explicado em outras ayat [plural de ayah], nas palavras do Altíssimo:

“Ó vós que credes! Se socorreis a Allah, Ele vos socorrerá e vos tornará firmes os passos. E aos que renegam a Fé, a eles, a desgraça! E Ele lhes fará sumir as obras.” [Surah Muhammad (47):7-8]

 

“E, com efeito, Nossa Palavra antecipou-se a Nossos servos, os Mensageiros, por certo, eles serão os socorridos, e, por certo, Nossos exércitos serão os vencedores.” [Surah as-Saffat (37): 171-173]

 

“Allah prescreveu: ‘Em verdade, vencerei Eu e Meus Mensageiros.’ [Surah al-Mujadilah (58):21]

 

“Allah promete aos que, dentre vós, crêem e fazem as boas obras que os fará suceder, na terra (...)” [Surah an-Nur (24):55]

 

E o Altíssimo também diz:

“Esses são os que, se os empossamos na terra, cumprem a oração e concedem az-zakah, e ordenam o conveniente e coíbem o conveniente e coíbem o reprovável (...)” [Surah Hajj (22):41]

 

Nisso há a prova que não há a promessa do socorro de Allah, exceto pelo cumprimento da oração, pelo pagamento do zakah, ordenar o conveniente e coíbir o que é reprovável. Assim, esses são aqueles a quem Allah estabelecerá sobre a Terra e por quem estreitará Sua palavra. Todavia, aqueles que não cumprem o salah [oração], nem pagam o zakah ou ordenam o conveniente e coíbem o que é reprovável, para eles não há promessa do auxílio de Allah ou que Ele lhes garantirá vitória. Eles não são de Seu partido, nem são Seus amigos – aqueles que têm a promessa de Seu socorro e vitória. Antes, eles são do partido de Shaytan e seus amigos. Assim, se eles esperassem o socorro de Allah e o cumprimento de Sua promessa sobre eles, então seu exemplo é como o do trabalhador contratado que recusa-se a trabalhar naquilo para o que foi contratado, mas ainda assim espera ser recompensado. Logo, aquele que é assim, é desprovido de intelecto!”[1]

 

Por conseguinte, o socorro que tão desesperadamente esperamos, e a vitória que intensamente desejamos, apenas virão a acontecer por: “Os muçulmanos voltarem e arrependerem-se ao seu Senhor, corrigindo sua ‘aqidah (crença) e plantando a eles próprios, bem como aos seus familiares, sobre o Islam puro e correto; pondo em prática as palavras de Allah, o Altíssimo:

“Por certo, Allah não transmutará o que um povo tem, até que este haja transmutado o que há em si mesmo.” [Surah ar-Ra’d (13):11]” [2]

[Ou seja: Allah nunca mudará a condição de um povo, até que ele tenha mudado o que há nele].

 

Referências:

Imam ash-Shanqiti – [Adwaa ‘ul-Bayaan (5/703-704)]

Revista Al-Istiqaamah, Edição Nº 4 – Jumadal-Awwal 1417H / novembro 1996

Revista Al-Istiqaamah, Edição Nº 6 – Dhul-Qa’dah 1417H / março 1997

[1] Adwaa’ ul-Bayaan (5/703-704) de ‘Allaamah ash-Shaqeetee.

[2] Al-‘Aqeedatut-Tahaawiyyah Sharh wat-Ta’leeq (p.47) do Shaykh al-Albani.

 

 

Fonte: Abdurrahman.Org

Tradução e Adaptação: Islane Castelo


You have no rights to post comments