Ramadan, como melhor aproveitá-lo? Entrevista com Maryam Amirebrahimi

 

Como as mulheres muçulmanas mais inspiradas e focadas devem passar o Ramadan?

Para descobrir, Productive Muslim conduziu uma entrevista com a dinâmica e superprodutiva irmã Maryam Amirebrahimi

.

Maryam recebeu seu mestrado em Educação pela UCLA. Ela possui um bacharelado em  Desenvolvimento  da Criança e do Adolescente pela San Jose State University, onde ela atuou como Presidente da Associação de Estudantes Muçulmanos por dois anos consecutivos. Atualmente, ela está finalizando um segundo grau de bacharelado em Estudos Islâmicos através da Universidade Al-Azhar.

Maryam passou um ano estudando a língua árabe e o Alcorão, no Cairo, Egito e tendo memorizado o Alcorão. Ela foi considerada a estudante do Ano pelo ex-governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger e detém o segundo grau de faixa preta em “Taekwondo”.

Ela frequentemente viaja para trabalhar com as comunidades diferentes abordando uma variedade de questões sociais; escreve sobre temas relacionados às realidades sociais, estudos sobre as mulheres e as conexões espirituais.

Então aqui vai uma grande visão sobre como fazer o máximo no Ramadã desta estudante superprodutiva, dinâmica, transformadora social, escritora e esposa:

  1. Qual é a definição e a finalidade do Ramadã?

É para quebrar nossos corações duros, para sentir uma doçura indescritível em uma conexão pessoal, particular com Deus sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele),  para elevar  nossa esperança nele, para saborear o Alcorão em nossos lábios, para amar o Profeta ?allall?hu ' alayhi wa sallam (paz e bênçãos de All?h esteja com ele) mais do que nunca, para exemplificar tudo isso numa melhoria na  personalidade (caráter), nas interações positivas com as pessoas ao nosso redor e nos treinar com o propósito de contenção em nossas vidas.

  1. Tendo em conta à mudança que o Ramadã traz para nossas rotinas habituais e como se planejar: Manter a energia ao longo do dia / executar suas tarefas com foco?

Buscar para cada minuto livre se envolver com alguma coisa (que não incluem o agendamento para descanso!) Isso Ajuda a minha mente ficar afiada e meu corpo focado, estar ocupada me energiza.

Além disso, comer uma dieta correta é crucial para manter-se afiada e energizada, há um nasheed específico que é sobre o envio salawat sobre o Profeta sallallahu 'saw (que a paz e as bênçãos de Deus estejam sobre ele) e algo dessas  palavras que simplesmente me bombeia para cima. Então, quando eu preciso de um impulso, eu tento soprar isso e levar o meu cérebro para fora do nevoeiro e o meu nível de energia volta. Mas, às vezes, vamos ser realistas, tudo o que você quer fazer é deixar ir e deitar-se. E quando meu corpo está gritando para eu fazer isso, eu tento escutar sempre que tenho tempo para fazê-lo depois.

  • Gerenciar seu tempo e o equilíbrio entre seu papel pessoal, profissional e comunitário?

Eu desisti de 'equilíbrio' ao invés disso eu tenho ampliado meu alvo para compreensão do balanceamento de adoração nos papéis pessoais, profissionais e comunitário.

O profeta ?allall?hu ' alayhi wa sallam (paz e bênçãos de All?h esteja com ele) ensinou-nos que, "Em verdade, as ações são por intenções" [Bukhari]. Trabalhando em tempo integral para sustentar uma família, cuidando de crianças, cuidando de pais idosos: todas estas são formas de adoração. Fazendo essas coisas sem se sentir incomodados, sem ficar com raiva, ao mesmo tempo lembrando-se de fazer o dhikr e ouvir o Alcorão, quando possível, que aqueles podem ser objetivos espirituais pessoais para o Ramadã que medeiam os papéis profissionais e familiares, que devemos manter durante todo o mês.

Além disso, responsabilidade comunitária para trabalhadores islâmicos e oradores é especialmente pesada no Ramadã. Lembro-me quando eu estava na faculdade eu organizei um evento de juventude no Ramadã e perdi uma das minhas favoritas suratas sendo recitadas durante taraweeh na masjid. Tivemos uma plateia lotada de adolescentes que realmente pareciam hipnotizados pelo orador e que lhe pediu conselhos pessoais depois. Rezo para que tenha sido algo transformador para eles, mas mesmo tendo  grande benefício Insha Allah, eu estava tão triste, pois tinha perdido a oportunidade de ouvir uma das minhas favoritas suratas por um dos meus favoritos recitadores numa das minhas noites preferidas do ano. Com meu coração pesado, sentei comecei a chorar sem piedade pelo que eu tinha perdido. E essas lágrimas me levaram a um momento inesquecível com Allah sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele) que eu absolutamente  não teria experimentado da mesma maneira se eu tivesse feito  o que eu pensei que me daria a satisfação espiritual.

O ponto é que, às vezes, nossos papéis na comunidade são esmagadores, mas nos ajuda lembrar que trabalhar para complementar o Iman de outros é uma grande forma de adoração (contanto que também estamos a tratar dos nossos) porque não é apenas o benefício pessoal que podemos ter através de uma oração, por exemplo, mas é um benefício comum que pode  Insha Allah mudar a vida de muitos. E quando estamos tristes não formos capazes de experimentar a doçura da fé porque nossa responsabilidade comunitária deixa pouco tempo para isso, esses são os momentos de chorar para Deus sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele). A queixar-lhe: sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele). Fale sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele) 0 quanto sentir que seu coração estiver pedindo, para mostrar ao sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele) sempre que puder.

E antes e depois de um evento, fazer uma especial dua ou rezar dois rak'ah pedindo por sua própria salvação e a de seus entes queridos através do que você está organizando ou falando Insha Allah e você irá encontrar o que você tem dado com seu tempo e energia à Comunidade não é nada em comparação com o que Allah sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele) deu-lhe  em retribuição nesta vida e, sem dúvida, na próxima.

  1. Que mudanças você faz no Ramadã para o seu:
  • Uso da tecnologia?

Quando comecei a usar um “smart phone” tendo o Facebook e outros meios de comunicação sociais, entrei na tecnologia de ultrapassagem. Eu estava sempre no meu telefone e foi difícil para eu deixá-lo. Descobri que, às vezes, eu queria estar no Facebook mais do que eu queria ler Alcorão, isso realmente me preocupou, então eu comecei a treinar meu consciente a se desconectar.

Eu não tenho Facebook no meu telefone e eu tento ser consciente sobre verificar meu e-mail. Eu costumo verificar meu telefone na parte da manhã ou à noite antes de dormir para certificar de que eu não tenho nada urgente, e então eu posso deixá-lo e cuidar de viver a vida.

Uma das perguntas que me ajudaram através deste processo de autolimpeza, "Isto ainda estará aqui em três horas?" e, "Saber sobre isto agora vai para afetar minha vida de alguma forma?" Se a resposta à primeira é sim e o segundo é não, eu percebi que a única razão que realmente todo o envolvimento com essa tecnologia   é simplesmente porque... Espera-se por isso... Estou entediado! Ou estou sobrecarregado emocionalmente e estou tentando me desligar dos meus pensamentos focando nas mensagens de outras pessoas. Reconhecendo a raiz de meus vícios me ajudou a afastar-se e remodular a maneira de usar a tecnologia, também ajudou a renovar constantemente minha intenção porque então estou mentalmente presente no que estou fazendo e consciente do tempo e das minhas ações, porque já trabalhei neste treinamento fora do Ramadã, tornando-se muito mais fácil no Ramadã deixar meu coração focar o que é mais importante no mês abençoado por não ter que fazer qualquer alteração importante no meu uso.

No Ramadã, muitas pessoas desativam suas contas de mídia social e isto pode funcionar para alguns. Para mim, acho que seja muito positivo que pode vir com eles, especialmente no Ramadã, que o foco não necessariamente deve ser isolado, sozinho, mas para mim mesma este mês o meu treinamento me permite usar a tecnologia como um bem porque que já trabalhei em como usá-la durante o resto da minha vida fora deste mês,  Insha Allah.

  • Vida social?

Eu não tenho nenhuma vida social no Ramadã [risos]. Minha vida social gira em torno de passar o máximo de tempo possível com o meu melhor amigo (o Alcorão!)

E ver as pessoas na mesquita e dizendo salam depois das orações eu não diria que eu sou um exemplo a seguir nisto embora eu frequentemente lute como não se sentir culpado quando as pessoas querem gastar longos períodos de tempo, já que é um mês muitas vezes você vê pessoas que você não tenha visto por algum tempo. Eu tento sugerir delicadamente para fazermos esse tipo de socialização mais tarde perguntando se poderíamos nos encontrar depois do Eid.

No entanto, isso não é necessariamente o que  se deve fazer! Abordagem da pessoa realmente deve basear-se nos objetivos de cada pessoa. Conheço pessoas cujos objetivos são gastar tempo com a família e construir laços de parentesco, outros querem fazer a intenção de espalhar amor e alegria a seus companheiros irmãos ou irmãs na Masajid o que incluem conversas estendidas. Alguns querem convidar os amigos para iftars regular para reunir os crentes e construir relacionamentos.

Essas são todas lindas intenções e formas de adoração se está entre os objetivos de uma pessoa, não se deve  sentir culpado em trabalhar para com aqueles, enquanto eles equilibram as orações e jejum. Existem tantas maneiras de adorar a Deus sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele) e no mês mais amado a pessoa deve olhar para o que funciona melhor para sua situação e se esforçar nela.

  • Dieta?

Para se sentir energizado sendo capaz de exercita-se no Ramadã isso é  sobre fazer exercício e comer de forma saudável fora dele. Eu tento comer uma dieta muito específica ao longo do ano, e já reparei que Alhamdulillah fora do Ramadã, ajuda a preparar o meu corpo para o mês. Uma vez que estou no Ramadã, a dieta tem sido satisfatória  Alhamdulillah e  é a quantidade certa para manter-me energizada sem me deixar sentir muita fome ou estufada. Eu tento evitar qualquer açúcares não naturais (sem sobremesas embora eu tenha um lugar super reservado para um sorvete e às vezes preenche o melhor de mim!) evitar a maioria dos carboidratos (pães, massas, arroz, grãos em geral – quinoa, lentilhas e batata-doce são a exceção para mim). Eu como proteínas e gorduras naturais (tais como ovos orgânicos com a gema, carne, frango, salmão selvagem, abacates, queijo todo orgânico, iogurte orgânico de todo e não homogeneizado todo leite orgânico – menção de orgânicos e toda porque essas duas especificamente são importantes para produtos lácteos nos EUA). Eles são mais caros, mas já reparei que investir em uma alimentação saudável tem ajudado a reduzir frequência de ter adoecido e precisar pagar consultas médicas e medicação ao invés disso é preventiva e não paliativa e coisas para a digestão que tive me acostumar como o gosto de chucrute.

Eu também sou particularmente cautelosa para não comer em excesso durante o iftar. Eu definitivamente se como em excesso  antes,  isto  torna a   oração de taraweeh mais dolorosa, em que o  meu foco é a dor no estômago e não na doçura da minha oração.

Sem comida nada  vale a pena a qualquer hora eu fico um pouco excitada sobre em  querer comer um pouco mais como uma sobremesa grande, lembro-me da dor e    da maior  dor no meu coração quando eu escolhi a  comida ao invés  daqueles abençoados momentos de conexão com meu criador e isso me  serve como um lembrete suficiente para qual deve ser a minha decisão.

  1. Qual é o seu segredo para ficar motivado e firme ao longo do Ramadã, especialmente quando bate a crise nos meados do Ramadã?

Pense nisso como:  Ramadã como eu sou abençoada por estar viva e há milhões de pessoas que estão rezando, jejuando, e  fazendo caridade  neste mesmo momento. Mas há uma coisa que ninguém faz ou poucas pessoas estão fazendo. O que é essa coisa? Você tem que descobrir o que é e tudo o que isto é; quando se sentir drenado, pensar sobre como a terra assistirá você fazendo algo tão único e amado para Deus sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele) uma vez que você passou afastado portanto, com urgência, você deve fazê-lo agora e voltar-se para o Ramadã, uma coisa pode ser qualquer coisa: visitar um abrigo de animais e brincar com os animais quando eles são solitários, limpar  os banheiros na masjid, quando é mais desagradável do que nunca, devido ao aumento do uso, visitar um hospício e sentar- se com os moradores.

Quando todo mundo (inclusive eu!) está focado no Alcorão, mais sacrifícios, mais dhikr,  e quando você precisa mudar para voltar o foco: faça algo especial,  algo que outros estão pensando em fazer para re-energizar-se para o resto do Ramadã,  em seguida, fazê-lo novamente.

Você notará que o Ramadã torna-se incrivelmente agradável porque você aprimorará o seu entendimento de culto e aquele sorriso especial você reservará apenas por saber que Allah  sub??nahu  wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele) é o único que sabe de suas reais intenções ajudará você realizar com zelo renovado,  Insha Allah, no dia seguinte.

Além disso, Ramadã deve ser prazeroso! Adoração é prazerosa! É tão prazerosa! O Alcorão é a coisa mais incrível, esplendida vinda para terra. Não faça este mês um peso pressionando-se em odiar a si  mesmo por não ler Alcorão suficiente ou porque você esteve muito ocupado ou  por estar com raiva de si mesmo por não realizar seus objetivos no tempo. Encontre maneiras de tornar a Ramadã especial para você, o Alcorão é agradável para você, amado por você, cura para você, rejuvenescimento para você e você encontrará no Ramadã e será uma experiência muito diferente do que quando usado para concentrar-se mentalmente gritando com você mesmo sobre como pouco fez e o que você deve fazer.

Acertos que você pode alcançar e tornando-o consistente, mesmo se forem pequenos, seja persistente neles, o profeta ?allall?hu ' alayhi wa sallam (paz e bênçãos de All?h esteja com ele) nos ensinou, a leitura  mais amada por Deus sub??nahu wa ta'?la (Glo rificado e Exaltado seja Ele) é a regular e constante, mesmo que seja pouco.

Então se concentrar em ajudar seu coração desfrutar de sua relação com seu criador sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele).

  1. Quais são suas dicas para nossos leitores se aproximarem do Alcorão e saírem uma pessoa diferente ao fim deste Ramadan, in sha Allah?

A maneira que muitas vezes somos encorajados a aproximar-se do Alcorão no Ramadã é terminar de recitá-lo pelo menos uma vez de capa a capa. O foco frequentemente parece ser a quantidade e apenas a quantidade. Isto frequentemente nos leva a ver muitas pessoas recitando os versos em árabe fervorosamente, às vezes com grande dificuldade, e outras vezes com absolutamente nenhuma compreensão, simplesmente atingir o prazo de terminá-lo antes da entrada do  Eid. Enquanto recitar o Alcorão inteiro uma vez, ou  mais é uma benção e honra e um incrível meio de ser recompensado,  acho que precisamos  abordar o Alcorão pelo que realmente é:  este é um livro que se destina a transformar-nos, inspirar-nos, guiar-nos, renovar-nos.

É difícil a experiência de transformação quando não fazemos ideia do que nós estamos recitando, difícil saber como viver nossas vidas quando não entendemos a sabedoria por trás das palavras que não compreendemos.

Assim, recomendo que se você não entender completamente o árabe clássico do Alcorão, você aproxima o Alcorão em uma linguagem que você entenda  ao invés de fazer seu objetivo de completar o livro inteiro sem compreensão, tomar uma certa parte do mesmo plano e realmente sentar e procurar redenção através da leitura dele. Escolha um montante específico (ou seja: 5-10 páginas) que você sabe que vai ser capaz de ler todos os dias e tentar encontrar algum tempo isolado onde é só você e o Alcorão.

Não apenas abordá-lo como um livro que você precisa para completar às pressas para bater um prazo e lê-lo com a fome de alguém que está  passando fome por alimento, o desespero instintivo de uma pessoa se afogando, que foi puxado o ar. Abra seu coração para a compreensão do Alcorão neste mês. E quando você entender, quando você implora a Deus sub??nahu wa ta'?la (glorificado e exaltado seja ele) para abrir o seu coração, quando sua alma é consistentemente o desejo, in sha Allah você sairá no final do Ramadã, uma pessoa diferente.

  1. Qual foi a maior mudança positiva em algum Ramadã particularmente trouxe para sua vida?

A primeira vez que me senti Ramadã foi quando eu estava sentada no carro com meus pais, dirigindo para o masjid para Isha e taraweeh. Estávamos ouvindo Alcorão, Shaykh Nasir Al-Hugo da recitação de Surat Al-Muminun. Eu não sabia quem ele era na época ou que estávamos ouvindo; Não sou árabe e eu não tinha nenhuma habilidade árabe. Compreendi as palavras como "Paraíso" e "Alhamdulillah" e alguns mais do que isso. Então eu não sabia o que estava sendo recitado, que nós estávamos ouvindo o Alcorão. Shaykh Nasir de repente começou a chorar em sua recitação. Então ele chorou, como seus soluços tornaram-se mais alto e ele teve que parar a recitação você podia ouvir os sons de seus gritos ecoados pelo choro intenso das pessoas orando por trás dele. Eu fui tão afetada por aquele momento.

Literalmente foi a primeira vez na minha vida onde o Alcorão tocou meu coração. Não sabia que ele estava dizendo... e perguntei ao meu pai para compartilhar o que ele sabia do significado. Ele me disse que os versos falavam sobre a vida futura ... - o fogo do inferno e o povo que Deus sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele) protege.

Naquele momento, eu sabia que queria memorizar Surat Al-Muminun, mas também sabia que eu queria entender isso, então o Ramadã, comecei a trabalhar em memorizar a Surata e memorizar o significado correspondente. Lembre-se, eu não tinha idéia que tajweed era, eu mal podia reconhecer as letras árabes quando eles foram colocados juntos. Mas foi minha primeira vez, no Ramadã, escolhendo para trabalhar em entender as palavras de Allah sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele). A partir daí, meus Ramadãs  seguintes concentraram-se na tentativa de compreender o significado dos versos. E essa compreensão literalmente transformou minha vida.

Eu gostaria de terminar esta entrevista com algumas palavras para você considerar enquanto você está no meio do Ramadã e não é muito sentir a maneira que você queria ser: muito de nós se sente inadequados no Ramadã. Longas horas de jejum com noites curtas,  torna difícil para aqueles que são pais de crianças e jovens, ou aqueles de nós trabalhando em tempo integral, ou aqueles que são incapazes de jejuar, para "sentir" o Ramadã. Não podemos fazer o culto extra que costumávamos e mesmo quando nós recebemos em nosso Alcorão ou além de rezar na mesquita nós não podemos nem nos concentrar, então acabamos só  ficando com o sentimento ruim.

Mas o que realmente precisamos é de uma mudança de perspectiva, precisamos reconhecer que tendo o cuidado com as gerações futuras, fornecendo financeiro apoio para nós e para os entes queridos ou cuidar de nossa saúde são algumas das formas mais altas do culto por si mesmo. Só precisamos fazer a intenção e internamente mudar nossas perspectivas.

Dê cinco minutos, só você e Deus sub??nahu wa ta'?la (Glorificado e Exaltado seja Ele). Sente-se e levante as mãos e compartilhe o que está em seu coração com Ele em suas próprias palavras, mesmo porque Ele está bem ciente disso. Permitir que o fardo de sua frustração com si mesmo para ser levado dos seus ombros com suas mãos.

"Querido Deus, eu me sinto distante de você e dói, especialmente porque é Ramadã e quero me sentir perto de você neste mês. Por favor, aceite todos os meus sacrifícios para seu bem e deixe-me saborear a doçura do nosso relacionamento juntos pelo que estou fazendo. Tanto quanto eu desejo,  eu poderia estar na masjid e concentrada ao ler o Alcorão como eu costumava fazer para conseguir esse iman alto e  não posso mas,  estou fazendo o possível para cumprir as responsabilidades que você tem me dado nesta fase da minha vida. Então por favor, escreva-me entre os mais altos no paraíso, despeje barakah em minha vida e deixe-me saborear a doçura do meu relacionamento com você pelo que estou fazendo. "

Então, apenas continue renovando sua intenção. Lembre-se, até mesmo o mundano (escovar os dentes) pode ser culto com sua intenção. E tentar aumentar seu dhikr um pouco quando você está indo para seu carro ou lavar a louça ou tomar seus medicamentos ou até ir dormir.

A beleza do Islã é que ele não restringe adorando Deus orando, jejuando e lendo o Alcorão. Ela pode abranger suas ações diárias, simplesmente através da sua intenção.

Como Abdullah ibn Mubarak disse: "Talvez um grande feito é menosprezado por uma intenção. E talvez uma pequena ação, por uma intenção sincera, é  um feito grande."

Este Ramadã, faça sua adoração algo transformador escolha  entender seu relacionamento com Deus como um que vai continuar mesmo quando sua vida mudar. Optar por ampliar sua intenção.

Nós saímos com toda uma nova perspectiva sobre o  Ramadã e o Alcorão após esta entrevista incrível, e você? Compartilhe seus pensamentos em um comentário abaixo!

Sobre a entrevistada:

Maryam Amirebrahimi recebeu seu mestrado em educação pela UCLA, detém um bacharelado em  Desenvolvimento da Criança e  do Adolescente  na San Jose State University e está contemplando um segundo diploma em estudos islâmicos através da Universidade de Al-Azhar. Ela trabalha com diferentes comunidades para atender uma variedade de questões sociais e escreve sobre temas relacionados com a realidade social, estudos de mulheres e conexões espirituais na www.virtualmosque.com.

Fonte: http://productivemuslim.com/


You have no rights to post comments