Eu Não Esperava que a Resposta Viesse Tão Rápido!

O Sheikh Khaled Al-Wuhaybi narrou:

Isto é uma história que tem uma lição a ser aprendida, aconteceu-me a mim pessoalmente e não me foi contada (talvez alguns de vós tenham-na ouvido de mim antes, mas eu repeti-la-ei como lembrança).

Aqui estou eu a escrever para vocês como esta aconteceu, para que talvez um leitor possa beneficiar dela...

Ou pode encontrar alguém desesperado e enviar esperança para o seu coração...

Ou pode encontrar alguém que foi impaciente e que parou de suplicar ao seu Senhor!!

Na quarta-feira 22/4/1423 do Calendário Hijri:

Durante a hora das orações de Dhuhr (meio-dia), na Sagrada Mesquita em Meca, Eu estava ao pé da câmara do Muezzin (aquele que chama para a oração), quando um irmão fez um gesto para mim para preencher um espaço na fila de oração ao lado dele depois do Iqaamah (segunda chamada de oração) ter sido dito. Então eu fui.

Depois de termos completado a oração, eu fui um pouco para trás para me sentar com as pernas cruzadas e ficar mais confortável enquanto faço o meu tasbih (glorificar e louvar a Allah). Eu olhei para aquele homem ao meu lado e ele parecia que tinha o corpo cansado como os pobres da Mesquita Sagrada. Ele tinha aparência serena e humilde, e pôs as suas mãos nas suas coxas suplicando ao seu Senhor com humildade. Eu pus a minha mão no meu bolso à busca do dinheiro que amarrei em 1 Riyal, 5 Riyals e 10 Riyals.

Eu tirei 5 Riyals e coloquei-os escondidos na palma da minha mão e dirigi-me a ele, estendendo-lhe o meu braço para o cumprimentar. Cumprimentámo-nos e ele sentiu o dinheiro na minha palma, depois ele afastou a sua mão rapidamente sem levar o dinheiro e sem saber quanto é que estava na minha mão.

Ele disse-me: “Que Allah o recompense imensamente”.

Eu perguntei: “Não o vai aceitar?”

Ele não respondeu, por isso senti que ele estivesse a ser modesto, que é o porquê dele não o ter aceite.

Então eu pus a minha mão outra vez no meu bolso. Fui para trás um pouco e rezei a Sunnah e notei o homem a dirigir-se a mim outra vez e outra vez como se estivesse à espera que eu acabasse as minhas orações!!

Quando eu acabei as minhas orações, ele veio ao pé de mim e cumprimentou-me, e depois perguntou-me: “Quanto é que me ia dar?”

Eu disse: “Eu ofereci-o e o senhor recusou a aceitar, então o que é que importaria se fosse um riyal ou cem?!”

Então ele disse: “Por Allah, quanto é que me ia dar?”

Eu disse: “Não me pergunte por Allah, este assunto entre mim e você acabou!”

Ele disse: “Eu estava a suplicar ao meu Senhor sobre uma necessidade tremenda por 5 Riyals, então quanto é que me ia dar?”

Eu disse: “Por Allah, não há nenhuma divindade a ser adorada senão Ele, a quantia que eu estava a oferecer era 5 Riyals!"

O homem começou a chorar.

Eu perguntei-lhe: “Precisa de mais?”

Ele disse: “Não”. Depois ele disse: “SubhanAllah, você estava a pôr o dinheiro na minha mão enquanto eu ainda estava a pedir ao meu Senhor por ele”.

Eu disse: “Então porque é que afastou a mão sem o levar?”

Ele disse: “Eu não esperava que a resposta viesse tão rápido.”

Eu disse: "SubhanAllah, por certo Allah é Ouvinte, Próximo àqueles que Lhe pedem, respondendo ao seu chamamento; Ele não virá Ele Mesmo para lhe dar o que pediu, mas verdadeiramente ele facilitará que um dos Seus servos o cumpram para si o que precisar!"

Eu ofereci-o os 5 Riyals outra vez e ele aceitou e recusou levar qualquer extra.

De facto, Glória a Allah, o Grande, que disse d'Ele Mesmo:

“E quando os Meus servos te perguntam (Ó Muhammad) em relação a Mim, então (responde-lhes), Eu estou de facto Próximo. Eu respondo às súplicas do suplicante quando ele Me chama...” (Al-Baqarah 2:186)

Texto original em árabe: http://www.ahlalhdeeth.com/vb/showthread.php?t=257678

Traduzido da versão inglesa por Cláudia Sofia Simões


You have no rights to post comments