Tafsir da Surat Al Qadr (Noite do Poder)

 

 

Tafsir Ibn Kathir

 

Surat Al Qadr [tradução do significado]:

 

Em Nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso

 

1. Por certo, fizemo-lo descer, na noite de al Qadr.

2. E o que te faz inteirar-te do que é a noite de al Qadr?

3. A noite de al Qadr  é melhor do que mil meses.

4. Nela, descem os anjos e o Espírito, com a permissão de seu Senhor, encarregados de todas ordens.

5. Paz é ela, até o nascer da aurora.

 

As Virtudes da Noite de Al Qadr (O Decreto)

Allah informa que Ele revelou o Qur’an durante a Noite de Al-Qadr e ela é uma noite abençoada, sobre a qual Allah diz:

“Por certo, Nós o fizemos descer em uma noite bendita...” [44:3]

 

Esta é a noite de Al-Qadr e  acontece durante o mês de Ramadan, conforme disse Allah:

“Ramadan é o mês em que foi revelado o Alcorão...” [2:185]

 

Ibn Abbas (radiallahu’anhu) e outros disseram, “Allah enviou o Qur’an de uma só vez a partir de uma Tábua Preservada (Al-law Al Mahfuz) à Casa de Poder (Baytul-Izzah), a qual está no céu deste mundo. Então, desceu em partes ao Mensageiro de Allah (sallalahu ‘alaihy wa salaam), baseadas nos incidentes ocorridos num período de vinte e três anos.”

 

Allah (subhanahu wa taa'la) aumentou então o estatuto da Noite de Al-Qadr, a qual escolheu para a revelação do Poderoso Qur’an, por Suas palavras:

"E o que te faz inteirar-te do que é a noite de al Qadr? A noite de al Qadr  é melhor do que mil meses."

[At-Tabari 24:531, 532 e Al-Qurtubi 20:130]

 

Imam Ahmad (rahimahullah) registrou que Abu Hurayrah (radiallahu’anhu) disse: “Quando chegava o Ramadan o Mensageiro de Allah (sallahu ‘alaihy wa salaam) costumava dizer:

“Chegou-vos o mês de Ramadan, um mês abençoado. Foi-vos instituído jejuar durante ele. Nele as portas do céu são abertas e as portas do Inferno são fechadas e os demônios acorrentados. Durante ele há uma noite equivalente a mil meses. Quem for privado de seus bens, então foi verdadeiramente privado”.

[Ahmad 2:230. Há uma testemunha para essa narração do Hadith de Anas bin Malik (radialalhu’anhu) no livro de Sunan]. An-Nasai registrou o mesmo Hadith [An-Nasai 4:129]

 

Além do fato de que a adoração durante a Noite de Al-Qadr é equivalente a adoração feita por um período de mil meses, existe ainda a confirmação em dois (ahadith) Sahihs de Abu Hurayrah (radiallahu’anhu), que o Mensageiro de Allah (sallalahu ‘alayhi wa salaam) disse:

“Quem quer que efetue orações durante a Noite de Al-Qadr, com fé e esperança sincera de receber a recompensa de Allah, terá seus pecados passados perdoados.”

[Fath Al-Bari 4:294 e Muslim 1:253]

 

 

 

A Descida dos Anjos e o Decreto de Todo Bem Durante a Noite de Al-Qadr

 

Allah diz:

“Nela, descem os anjos e o Espírito, com a permissão de seu Senhor, encarregados de todas as ordens.” [97:4]

 

Significado:

Os anjos descem em abundância durante a Noite de Al-Qadr devido às suas bênçãos abundantes, descem com bênçãos e misericórdia, da mesma forma que quando o Qur’an é recitado, eles rodeiam os círculos de Dhikr (lembrança de Allah) e abaixam suas asas em sinal de verdadeiro respeito pelo estudante do conhecimento.

 

Em referência a Ar-Ruh, diz-se que aqui significa o anjo Jibril (‘alayhi salaam), portanto, o texto da ayah é um método de adicionar o nome do objeto distinto (neste caso Jibril (‘alayhi salaam) separado dos demais (neste caso, os anjos).

 

Com relação à declaração de Allah,

“...todas as ordens...”

 

Mujahid disse,“paz com relação a todos os assuntos”Sa’id bin Mansur disse, “Isa bin Yunus nos disse que Al’mash lhes narrou que Mujahid disse, com relação a declaração de Allah,

“Paz é ela...”

 

é a segurança na qual shaytan não pode causar nenhum mal ou dano”. Qatadah e outros disseram: “Durante a Noite de Al-Qadr os assuntos são determinados, bem como as provisões e a hora da morte são medidas (decididas).” Allah diz:

“Nela, decide-se toda sábia ordem,...” [44:4]

 

De seguida Allah diz,

“Paz é ela, até o nascer da aurora.” [97:5]

 

Sa’id bin Mansur disse: “Hushaym narrou para nós, na sinceridade de Abu Ishaq, o qual narrou que Ash-Sha’bi disse, com relação à declaração de Allah,

“Paz é ela, até o nascer da aurora.”

 

“Os anjos dando as saudações de paz durante a Noite de Al-Qadr às pessoas nas mesquitas até o chegar do Fajr (aurora)”

 

Tanto o Qatadah como Ibn Zayd, ambos disseram em relação à afirmação de Allah,

“Paz é ela...”

 

“Isto significa que toda ela é benéfica, e não existe nenhum mal, até à chegada de Fajr (aurora).”

 

 

 

A Especificação da Noite do Decreto e Seus Sinais

 

Esta opinião é corroborada pelo que Imam Ahmad registrou de Ubadah ibn As-Samit, que o Mensageiro de Allah (sallallahu 'alaihi sallam) disse,

“A Noite de Al-Qadr ocorre durante as dez últimas noites. Aquele que as passa rezando, buscando suas recompensas, então, verdadeiramente, Allah perdoará seus pecados passados e últimos. É uma noite ímpar: a nona ou a sétima, ou a quinta, ou a terceira ou a última noite [das dez últimas noites] (de Ramadan).”

 

O Mensageiro de Allah (sallAllahu ‘alayhi wa sallam), também disse,

“Verdadeiramente, o sinal da Noite de Al-Qadr é que ela é pura e brilhante como se houvesse uma lua resplandecente e tranquila durante ela.  Não é fria, nem quente, e nenhuma estrela cadente é permitida até a manhã. Seu sinal é que o sol aparece suavemente na manhã seguinte, sem raios, tal como a lua numa noite de lua cheia. Não é permitido a Shaytan vir com ele (o sol) nesse dia.” [Ahmad 5:324. Esta é uma narração Mursal[1]]

 

Essa cadeia de narração é boa. No texto existem discrepâncias e algumas partes censuráveis.

 

Abu Dawud mencionou uma seção no seu Sunan, a qual chamou “Capítulo: Clarificação que a Noite de Al-Qadr ocorre durante todo Ramadan”. Depois, registrou que Abdullah bin Umar disse, “o Mensageiro de Allah (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) foi perguntado sobre a Noite de Al-Qadr enquanto eu escutava e respondeu,

“Ela acontece durante todo o Ramadan.” (Abu Dawud 2:111. Essa narração é considerada Mawquf).[2]

 

Os homens nesta cadeia de transmissão são todos confiáveis, mas Abu Dawud disse que Shu’bah e Sufyan narraram de Ishaq e ambos a consideraram como uma declaração de um Companheiro (Ibn Umar e não do Profeta (sallallaahu ‘alaihi wa Sallam)).

 

Foi relatado que Abu Sa’id Al Khudri disse, “o Mensageiro de Allah fez Itikaf durante as dez primeiras noites de Ramadan e nós fizemos junto com ele. Então Jibril (‘alayhi salaam) veio até ele (sallalahu ‘alayhi wa salaam) e disse: 'Aquilo que procura está à sua frente.' Então o Profeta (sallallaahu ‘alaihi wa sallam) fez Itikaf durante os dez dias seguintes de Ramadan e nós fizemos com ele. Jibril (‘alayhi salaam) veio até ele (sallalahu ‘alayhi wa salaam) novamente e disse: ‘Aquilo que procura está à sua frente’, então o Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam), levantou-se e deu um sermão na manhã do vigésimo dia de Ramadan dizendo:

“Quem quer que tenha feito Itikaf[3] comigo, que volte (para Itikaf novamente), pois, em verdade, eu vi a Noite do Decreto e fui levado a me esquecer disso, e verdadeiramente, ela é durante as dez últimas (noites). É durante uma noite ímpar e eu me vi como se estivesse em prostração na lama e na água.”

 

“O teto da mesquita era feito de folhas de palmeiras secas e não víamos nada (não viam as nuvens) no céu. Mas depois, apareceu um fragmento de nuvens trazidas pelo vento. O Profeta (sallallaahu ‘alaihi wa sallam) então nos liderou em oração até que vimos os traços de lama e água em sua (sallalahu ‘alayhi wa salaam) testa, o que confirmava o sonho que ele tivera.”

 

Em uma narração foi adicionado que isso aconteceu na manhã da vigésima primeira noite (ou seja, na manhã seguinte àquela noite). Ambos, Bukhari e Muslim registraram-na nos dois Sahihs. [Fath Al Bari 2:329, 318; Muslim 2:284]

 

Ash-Shafii disse: “Este hadith é o mais autêntico dentre os que teem sido relatados.” Também foi dito ser a vigésima terceira noite devido ao hadith narrado de Abdullah bin Unays em Sahih Muslim [Muslim 2:827]

Também foi relatado ser na vig]esima quinta noite devido ao que Al-Bukhari registrou de Ibn Abbas, que o Mensageiro de Allah disse,

“Busque-a nas dez últimas noites de Ramadan. Na nona, ainda permanece, na sétima ainda permanece, na quinta ainda permanece. ” [Fath Al-Bari 4:306]

 

Muitos explicaram que este hadith refere-se às noites ímpares, e esta é a explicação mais aparente e popular. Também foi dito que isso acontece na vigésima sétima noite por causa do que Muslim registrou em seu Sahih, de Ubay bin Ka’b, que o Mensageiro de Allah (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) mencionou que ela [a Noite de Al-Qadr] era na vigésima sétima noite. [Muslim 2:828]

 

Imam Ahmad registrou de Zirr, que ele perguntou a Ubayy bin Ka’b, "ó Abu Al-Mundhir! Verdadeiramente, teu irmão Ibn Masud diz que quem que passe as noites do ano inteiro acordado em orações terá alcançado a Noite de Al-Qadr”, Ele (Ubayy) então disse: “Que Allah (subhanahu wa taa'la) tenha misericórdia dele. Na verdade, ele sabe que é a vigésima sétima noite.” Ele então jurou por Allah (subhanahu wa taa'la). Zirr disse depois: “Como sabe disso?" Ubayy respondeu: “por um sinal ou indicação, sobre a qual ele (o profeta (Sallallaahu ‘alaihi wa Sallam)) nos informou. No dia seguinte o sol nasce e não há raios nele." [Ahmad 5:130]. Também relatado em Muslim [2:828].

 

Foi mencionado que a noite seria a vigésima nona noite. Imam Ahmad bin Hanbal registrou de ‘Ubadah bin As-Samit que ele perguntou ao Mensageiro de Allah (sallallahu ‘alayhi wa salaam) sobre a Noite de Al-Qadr e ele (salllalahu ‘alayhi wa salaam) respondeu:

“Procure-a no Ramadan, nas dez últimas noites, pois, verdadeiramente, é durante as noites impares, a vigésima primeira ou a vigésima terceira ou a vigésima quinta ou a vigésima sétima ou a vigésima nona ou durante a última noite” [Ahmad 5:318 – Há uma deficiência nesta cadeia de narração, mas os significados são encontrados em outras (narrações) ].

 

Imam Ahmad também registrou de Abu Hurayrah que o Mensageiro de Allah (sallalahu ‘alayhi wa salaam) disse sobre a Noite de Al-Qadr:

“Em verdade, é durante a vigésima sétima ou vigésima nona noite. E em verdade, os anjos que estão na Terra durante esta noite são maiores que a quantidade de pedregulhos.” [Ahmad 2:519]

 

Ahmad sozinho relatou este hadith e não há nada de errado com a sua cadeia de transmissão.

 

At-Tirmidhi registrou de Abu Qilabah, que disse: “A Noite de Al-Qadr move-se (de ano em ano) pelos dez últimos dias”. Essa opinião que At-Tirmidhi menciona de Abu Qilabah também foi registrada por Malik, Ath-Thawri, Ahmad bin Hanbal, Ishaq bin Rahuyah, Abu Thar, Al-Muzani, Abu Bakr bin Khuzaymah e outros. Também foi relatado de Ash-Shafi’i e Al-Qadhi relatou-o dele, e isso é o mais provável. E Allah (subhanahu wa taa'la) sabe mais.

 

 

 

Súplica durante a Noite do Decreto

 

Recomenda-se a súplica constante durante todos os momentos, especialmente durante o mês de Ramadan, nas últimas dez noites e mais ainda durante suas noites ímpares. Recomenda-se que a súplica a seguir seja dita muitas vezes:

“Allahumma innaka afuwwun tuhibbul afwa fa fu anna-

Oh Allah por certo Tu és Perdoador, Tu amas perdoar, então perdoa-me!”

 

Isso é devido ao que Imam Ahmad registrou de Aisha (radiallahu’anha), que disse: “Ó Mensageiro de Allah! Se eu encontrar a Noite de Al-Qadr o que devo dizer? ” Ele (sallalahu ‘alayhi wa salaam) disse:

“Diga: allahumma innaka afuwwun tuhibbul afwa fa fu anna (Oh Allah por certo Tu és Perdoador, Tu amas perdoar, então perdoa-me!) [Ahmad 6:182]

 

At-Tirmidhi, An-Nasai e Ibn Majah, todos registraram este hadith. At-Tirmidhi disse: “Este hadith é Hasan Sahih” [Tahfat Al-Ahwadhi 9:495. An-Nasai em Al-Kurba 6:218 e Ibn Majah 2:1265]

 

Al-Hakim o registrou em seu Mustadrak (com uma cadeia de narração diferente) e ele disse que de acordo com o critério dos dois Sheikhs, Bukhari e Muslim, este hadith é autêntico. [Al-Hakim 1:530]; An-Nasai também o registrou [An-Nasai em Al-Kubra 6:219]

 

Este é o final do Tafsir da Surah Laylat At-Qadr e todos os louvores e bênçãos são devidos a Allah (subhanahu wa taa'la).

 

 

 


Notas da Tradutora:

[1] Mursal- É o hadith que foi narrado a partir de um Taa’bi, (que por sua vez é alguém da geração que sucedeu a geração dos Companheiros Profeta (sallahu ‘alayhi wa salaam)); diz-se do hadith que teve o isnad (cadeia de transmissão) interrompido por algum motivo, geralmente pelo interlocutor não ter ouvido os assuntos narrados diretamente daquele cujo nome é mencionado antes do seu, no entanto, os casos mais comuns são.

 

[2] Mawquf- É o hadith que é a declaração do próprio Companheiro do Profeta (sallalahu ‘alayhi salaam), não atribuído a ele (sallalahu ‘alayhi wa salaam).

 

[3] Itikaf- Ato de se manter em secluso na Mesquita, com a intenção de adorar a Allah.


You have no rights to post comments