Casamento não é luxúria e a mulher não é só prazer e diversão

 

 

maosdadascomflor

 

 

O Mufti disse, 'o casamento não é luxúria e a mulher não é só prazer e diversão'


O que se segue é uma tradução resumida retirada de sahab.net
http://www.sahab.net/forums/showthread.php?t=354427

O nobre Sheikh, Mufti do comitê dos principais eruditos na Arábia Saudita, Sheikh Abdul Aziz ibn Abdullah Aali Sheikh, declarou que o casamento não é apenas sobre luxúria e satisfação dos desejos, antes, é segurança, convivência e estabilidade.

E o nobre Sheikh disse: alguns muçulmanos têm um entendimento incorreto sobre o casamento, entendendo-o de uma outra maneira que a sua real. Alguns deles entendem que o casamento é apenas sobre satisfação dos seus desejos, assim, embora implementem o contrato de casamento legislado, a intenção deles, com este casamento, não é estabilidade nem o comprometimento; ao invés disso ele se casa planejando, intimamente, divorciar-se dela, ou seja, ele sabe dentro de si que se casará por um tempo determinado, ainda que não mencione ou revele esta intenção.

Então, ele se casa devido ao seu desejo pela mulher, não para que tenham tranquilidade e paz, ao contrário, ele a tem apenas como um simples objeto de prazer; assim, está sempre prestes a divorciar-se e casar-se com alguma outra. Desta forma, ele se casa e ao mesmo tempo mistura isso com a intenção de se divorciar. E não quer outra coisa da mulher a não ser prazer.

Isso significa enganar a mulher e é desonestidade, é iludi-la; mas se um homem viesse até a filha ou irmã de alguém e esta pessoa soubesse que esse homem não a quer para nada, a não ser para este propósito, ele não permitira que se casasse com ela, mas quando se trata da filha dos outros, faz-se o que quer.

E tudo isso é fruto da mentira e desonestidade, da fraude e traição. E é por esta razão que o Islam proibiu o casamento temporário; e isso (ou seja, o casamento temporário) é se casar por um número estimado de dias, por um acordo de duração específica. Portanto, isso foi feito inadmissível devido aos danos que traz.

E o sheikh afirmou: assim, o que não se quer para suas filhas, não se deve gostar para as filhas dos muçulmanos.

O sheikh disse: alguns podem até mesmo viajar aos lugares para encontrarem casamento por um número específico de dias ou meses, achando que isso é um contrato de casamento e tudo isso é trivial para ele, então esta pessoa cai em pecado.

Há ainda muitos que se casam com várias mulheres antes (as outras mulheres de quem ele se divorciou) que seus períodos de espera terminem (iddah). Então, ele fundirá o casamento com mais de dez mulheres em um mês sem nenhuma preocupação pelo contrato legislado de casamento islâmico.

O Mufti disse: o muçulmano deve ter bom senso e ele não deve deixar sua meta ser a satisfação do seu desejo, de forma que isso não esteja de acordo com a legislação islâmica. E ele deve adornar-se com os costumes Islâmicos, e olhar para a filha dos outros da mesma forma que ele olha para suas próprias filhas e irmãs, colocando as pessoas no mesmo lugar em que ele gostaria de estar.

Portanto, se a pessoa acredita que é permitido fazer mal à filha dos outros e não cumprir com os padrões islâmicos, mas ao mesmo tempo ele não quer o mesmo mal para suas filhas, então, porque esta discrepância? Onde está o equilíbrio, a justiça?

Infelizmente, existem alguns muçulmanos que tornam permissível aquilo que Allah fez inadmissível; assim, em pouco tempo eles se casam com várias mulheres, todas com a intenção de divórcio, procurando, com isso, tirar alguma vantagem (da esposa) em todas as situações, o que Islam proíbe.

Logo, o Islam quer que sejamos bem equilibrados em nossos contratos de casamento e que coloquemos as outras na posição de nossas filhas e irmãs, e que sejamos sinceros em nossas relações.

O sheikh mencionou: e alguns deles vão, viajam e casam-se de forma contrária ao sistema normal e então caem em pecado ou situações sérias e talvez abandonem suas esposas ou deixem-nas para não retornarem após terem-nas engravidado ou dado à luz a seu filho, expondo assim a descendência mulçumana ao perigo. E muitos deles não se importam com suas esposas ou filhos, o que acarreta no acontecimento de problemas maiores, como resultado deste tipo traiçoeiro de casamento.

Tradução e Adaptação: Islane Castelo


You have no rights to post comments