Como Adquirir Boas Maneiras?

 

 

 

[Este é um capítulo do livro “Makaarim-ul-Akhlaaq” (pg. 32-35) [Dar-ul-Watan Lin-Nashr] pelo Shaykh Muhammad bin Saalih Al-’Uthaymeen, preparado e organizado por Khaalid Abu Saalih.]

 

Mencionamos previamente que boas maneiras podem estar naturalmente presentes numa pessoa ou podem ser incutidas nela (através da aprendizagem). E afirmamos que as boas maneiras inerentes são melhores do que as boas maneiras adquiridas. Mencionamos a prova para isso, que foi a afirmação do Mensageiro de Allah (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) ao Al-Ashaj bin ‘Abdil-Qais (radiAllahu ‘anhu):

“Pelo contrário, Allah moldou (ou seja criou) você sobre estas duas (nobres características).” [1]

 

É também porque as boas maneiras inatas não desaparecem de um ser humano, enquanto que as boas maneiras adquiridas podem desaparecer de uma pessoa em muitos instâncias, uma vez que exigem prática e esforços constantes assim como exercício e trabalho árduo. Igualmente requer que a pessoa seja lembrada delas sempre que ocorre algo que afete um ser humano. Foi por esta razão que quando um homem foi ter com o Mensageiro de Allah (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) e lhe disse: “Ó Mensageiro de Allah, aconselhe-me”, ele (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) disse: “Não fique bravo.” De seguida, o homem repetiu o seu pedido várias vezes, ao qual o Profeta continuou a responder: “Não fique bravo.” [2]

 

O Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) também disse:

“A pessoa forte não é aquela que luta e derrota os seus oponentes. Mas, a pessoa forte é aquela que se controla em momentos de raiva.” [3]

 

Portanto, um indivíduo forte não é aquele que briga com as pessoas e as derrota, ele é aquele que “se controla em momentos de raiva.” Ele controla-se e restringe-se a si mesmo durante instâncias em que fica bravo.

 

Uma pessoa controlar-se a si mesma em momentos de raiva é considerada uma característica das boas maneiras. Assim, se ficar irritado, não deixe a sua raiva penetrar, em vez, busque refúgio em Allah do maldito Satanás. E se se encontrar de pé, então sente-se. Se estiver sentado, então deite-se. E se a sua raiva aumentar, então faça ablução (wudu) até que passe.

 

Um indivíduo pode adquirir e ganhar boas maneiras através de treinamento, trabalho árduo e prática constante. Assim, ele pode obter boas maneiras por um dos seguintes métodos:

1.  Através da contemplação do Livro de Allah e da Sunnah do Seu Mensageiro. O indivíduo deve procurar os textos que mostram a virtude da característica nobre particular com que ele se deseja caracterizar. Isto, a partir de que quando um crente vê alguns textos que elogiam uma caracterísitica ou ação, ele os implementa. [4]

 

O Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) indicou isso quando disse:

“O exemplo de um bom companheiro e de um mau companheiro é como o do vendedor de almíscar e do ferreiro. O vendedor de almíscar vende-te (perfume), dá-te amostras grátis ou obténs dele um cheiro agradável. Quanto que o exemplo de um mau companheiro - tal com um ferreiro - ou queima as tuas roupas ou obtêns dele um cheiro desagradável.” [5]

 

2. Ele deve acompanhar aqueles que são conhecidos por terem boa conduta enquanto que deve ficar longe daqueles que possuem má conduta e ações pobres. Isto de forma a que torne o seu companheirismo num instituto educacional que lhe assiste (no seu objetivo de) adquirir boas maneiras. O Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) disse:

“O homem está sobre a religião do seu amigo íntimo, então que cada um de vocês olhe para quem toma como um amigo íntimo.” [6]

 

3. Ele deve refletir sobre as consequências resultantes de se ter má conduta. Isto, uma vez que a pessoa de má conduta é menosprezada. Uma pessoa com maus modos é rejeitada. Uma pessoa de maus modos é sempre falada de forma ruim. Assim, quando o indivíduo se apercebe de que as más maneiras o levam  a tudo isto, ele se afastará delas.

 

4. Ele deve sempre visionar uma imagem da conduta do Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) e de como ele (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) se humilharia perante a criação, sendo bondoso para com ela, perdoando-a e sendo paciente com as suas ofensas. Portanto se uma pessoa visualizar o caráter do Profeta e o facto de que ele era o melhor da humanidade e o maior dos que adoraram Allah, então ela notará uma baixa imagem de si mesma e a este ponto a influência que a arrogância tem sobre si será destruída e a levará a ter boas maneiras.

 

Shaykh Muhammad bin Saalih Al-’Uthaymeen

Makaarim-ul-Akhlaaq (pg. 32-35)

Al-Ibaanah.com

 

 

Notas de Rodapé:

[1] Relatado por Abu Dawud (nº 5335), Ahmad em al-Musnad (4/206), Muslim com apenas a sua primeira parte (nº 25 e 26), e At-Tirmidhi (nº 2011)

[2] Relatado por Al-Bukhari (nº 6116) e Muslim (nº 2020)

[3] Relatado por Al-Bukhari (nº 6114) e Muslim (nº 107)

[4] A purificação (da alma) não pode ser alcançada exceto pelo caminho dos mensageiros como afirmado por Ibn Al-Qayyim quando disse:“Purificar as almas é mais duro e difícil do que curar os corpos. Assim, quem quer que purifique a sua alma através de exercício, trabalho árduo e estando em isolamento - tudo aquilo com que os mensageiros não vieram - é como uma pessoa doente que tenta se curar baseando-se na sua própria opinião. Onde é que está a sua opinião com relação à perícia de um médico?! Os mensageiros são os médicos dos corações - não existe nenhuma forma de purificar e retificar os corações exceto através do seu caminho, em suas mãos, e através de completa submissão e obediência a eles. E rogamos a Allah pela Sua assistência!” [Mandaarij-us-Saalikeen (2/300)]

[5] Relatado por Al-Bukhari (nº 2101 e 5534) e Muslim (nº 146); An-Nawawi disse: “Isto mostra a virtude em acompanhar pessoas boas e virtuosas - aquelas que possuem honra, boas maneiras, piedade, conhecimento, e bom comportamento. Também mostra a proibição em acompanhar pessoas más, inovadores, e aquelas que caluniam ou que são muito perversas e assim por diante, ou seja, outros tipos de características repreensíveis.” [Vide Sharh Saheeh Muslim: (16/394)]

[6] Relatado por At-Tirmidhi (nº 2378) que disse ser hasan sahih, Abu Dawud (nº 4833), Ahmad em al-Musnad (2/303, 334) e considerado hasan (bom) por Al-Albani em Saheeh-ul-Jaami’ as-Sagheer (nº 3545) e Silsilat-ul-Ahaadeeth as-Saheehah (nº927).

 

Originalmente Publicado em: 27 de Fevereiro de 2007

 

 

Fonte: Abdurrahman.Org

Tradução: Mariama bint Carlos


You have no rights to post comments