Os Efeitos de 'La Ilaha Ilallah'

 

 

 

A kalimah (expressão) ‘La ilahah ilallah’ (cujo significado é, ninguém tem o direito de ser adorado exceto Allah), se for pronunciada com veracidade e sinceridade do coração, e posta em prática naquilo que necessita – externamente e internamente – o seu efeito será então louvável, tanto sobre o indivíduo como a sociedade.

 

 

De entre os seus efeitos mais importantes estão:

1. A União da Palavra dos Muçulmanos:

Isto terá como resultado o fortalecimento e o auxílio aos muçulmanos em derrotarem os seus inimigos, desde que continuem a seguir e a praticar a mesma única religião, e desde que adiram à mesma única ‘aqidah (crença).

 

Allah (O Altíssimo) disse:

“E agarrai-vos todos à corda de Allah, e não vos separeis.”

– [Al-Qur’an 3: 103]

 

“Ele é Quem te amparou com Seu socorro e com os crentes, e pôs-lhes harmonia entre os corações. Se houvesses despendido tudo o que há na terra, não lhes haverias posto harmonia entre os corações, mas Allah pôs-lhes harmonia entre eles. Por certo, Ele é Todo-Poderoso, Sábio.”

– [Al-Qur’an 8: 62-63]

 

E divergir em termos de ‘aqidah (crença) é a causa para a divisão, desunião e hostilidade, conforme Allah (O Altíssimo ) disse:

“Por certo, os que separam sua religião e se dividem em seitas, tu nada tens com eles.”

- [Al-Qur’an 6:159]

 

“Mas, os homens, entre eles, cortaram, em pedaços, os laços que os uniam. Cada partido está jubiloso com o que tem.”

– [Al-Qur’an 23:53]

 

Portanto, as pessoas não poderão verdadeiramente estar unidas exceto sobre o conceito correto de ‘iman (fé) e a ‘aqidah correta do Tawhid, que são ambas implicações diretas de ‘la ilahah ilallah’. Um individuo precisa apenas considerar a condição dos Árabes antes e depois do Islam.

 

 

2. A Prevalência de Paz E Segurança Numa Sociedade Unifcada, Que Creia E Cumpra O ‘La ilahah ilallah’

Uma vez que os indivíduos numa sociedade assim tomarão cuidado em fazer apenas aquilo que Allah fez halal (permissível) e em abandonar aquilo que Allah fez haram (impermissível) – agindo de acordo com o que a ‘aqidah necessita sobre eles. Assim, isso prevenirá as pessoas de inimizade, opressão e injustiça, enquanto ao mesmo tempo orientando-as para cooperação, amor e profunda fraternidade pela causa de Allah, agindo sobre a Sua – o Altíssimo – afirmação:

“Os crentes não são que irmãos.”

– [Al-Qur’an 49:10]

 

Isto é claramente refletido na vida dos Árabes antes e depois da crença no ‘la ilahah ilallah’. Antes do Islam, eles viviam em hostilidade e insegurança, lutando constantemente e matando-se mutuamente. Contudo, quando abraçaram o Islam tudo isso mudou, e as mesmas pessoas viveram umas com as outras em paz e prevaleceu uma atmosfera de amor e irmandade, como Allah – o Altíssimo – disse:

“Muhammad é o Mensageiro de Allah. E os que estão com ele são severos para com os renegadores da Fé, misericordiadores, entre eles.”

– [Al-Qur’an 48:29]

 

“E lembrai-vos da graça de Allah para convosco, quando éreis inimigos e Ele vos pôs harmonia entre os corações, e vos tornastes irmãos, por Sua graça.”

- [Al-Qur’an 3:103]

 

 

3. Obtenção De Felicidade, Realização Do Khilafah (Sucessão De Poder E Autoridade) Na Terra, mantendo a pureza da religião e sendo firme contra o ataque de crenças falsas e de ideologias externas. Allah disse:

“Allah promete aos que, dentre vós, crêem e fazem as boas obras que os fará suceder, na terra, como fez suceder aos que foram antes deles, e que lhes fortalecerá a religião, de que Se agrada, no tocante a eles, e que lhes trocará segurança, após seu medo. Eles Me adorarão, nada Me associarão. E quem renega a Fé, depois disso, esses são os perversos.”

– [Al-Qur’an 24:55]

 

Dessa forma, Allah – o Mais Perfeito – fez da obtenção destes objetivos elevados condicional sobre a Sua adoração e obediência e o não associar parceiros à Ele. E este é o verdadeiro significado de la ilahah ilallah.

 

 

De La ilahah ilallah, Ma’ naha, Makanatuha wa Fadluha (pp. 36-39), abreviado. Esta tradução foi publicada na revista Al-Istiqaamah (Al-Istiqaamah Magazine), Edição Nº 1, Dhul-Hijjah 1416H/Maio 1996

 

 

Fonte: sunnahonline.com


You have no rights to post comments