Será que uma grande concentração na Oração Fúnebre de uma pessoa é um sinal de sua religiosidade?

5pillars

Pergunta de: Humud

Pergunta: As-Salamu alaykum. Recentemente, uma pessoa proeminente faleceu e centenas de milhares de pessoas foram à sua Janazah. Alguns disseram que isso era um sinal de seu perdão e aceitação; isso é verdade?

Mufti: Muhammad Ibn Adam Al-Kawthari

Resposta:

Wa alaykum As-Salamu wa Ramatullahi wa Barakatuh.

Em nome de Allah, O Misericordioso, O Misericordiador.

Todos os louvores e agradecimentos pertencem a Allah, e paz e bênçãos estejam sobre Seu Mensageiro.

Em resposta à sua pergunta, o Mufti Muhammad Ibn Adam Al-Kawthari, Diretor e pesquisador no Institute of Islamic Jurisprudence [Darul Iftaa, www.daruliftaa.com], membro do Al-Qalam Shari’ah Scholars Panel e consultor em Bancos Islâmicos, declara:

Dentre os ‘sinais’ [e não uma prova categórica] da retidão de um crente, bondade e aceitação com Allah, está que um grande número de muçulmanos participe de sua oração fúnebre (janazah). Isso se deve a duas razões:

Em primeiro lugar, a oração fúnebre é, na realidade, uma súplica (du’aa) a Allah Altíssimo para o falecido. Como tal, quanto maior o número daqueles que suplicam e buscam perdão para um falecido, mais provável é que esta será aceita.


A'isha (que Allah esteja satisfeito com ela) relata que o Mensageiro de Allah (que a paz e as bêncaos de Allah estejam sobre ele) disse: “Se um grupo de muçulmanos, totalizando uma centena, orar por uma pessoa morta, todos rogando por ela, suas intercessões serão aceitas”. (Muslim)


Malik ibn Hubayrah (que Allah esteja satisfeito com ele) relata que o Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Se um crente morre e um grupo de muçulmanos, abrangendo três fileiras, reza por ele, ele é perdoado.” (Abu Dawud , Ahmad e At-Tirmidhi)


Abdullah ibn Abbas (que Allah esteja satisfeito com ele) relata que ouviu o Mensageiro de Allah (que a paz esteja com ele) dizer: “Se um crente morre e um grupo de quarenta muçulmanos - que não associe nenhum parceiro a Allah – reza por ele, então Allah aceitará a intercessão deles.” (Muslim)


Como tal, um grande número de muçulmanos orando pelo o falecido, suplicando e rogando por ele, e pedindo a Allah que o perdoe - com sinceridade - é uma indicação do perdão e da misericórdia de Allah sobre o falecido.


Quando os crentes imploram e suplicam ao Senhor Misericordioso, espera-se que Ele, Altíssimo, responda suas orações. A probabilidade de que as orações sejam aceitas é maior quando mais pessoas suplicam e oram, especialmente se estiverem incluídos sábios e servos devotos a Allah.

Em segundo lugar, a presença de uma grande concentração numa oração fúnebre é, normalmente, porque aqueles que comparecem consideram o falecido em alta estima e o/a consideram como virtuoso(a). Quando os crentes homenageiam o falecido, isso é uma indicação da aceitação de Allah, Altíssimo.

Anas ibn Malik (que Allah esteja satisfeito com ele) relata que uma procissão fúnebre passou e eles [os companheiros] enalteceram o falecido. O Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse, “Tornou-se obrigatório”. Então outra passou e eles falaram mal do falecido. Ele (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse, “Tornou-se obrigatório”. ‘Umar ibn al-Khattab (que Allah esteja satisfeito com ele) perguntou, “O que se tornou obrigatório?” Ele respondeu, “Enaltecestes a este, assim o Jardim é obrigatório para ele; e falastes mal deste aqui, então o Fogo é obrigatório para ele. Vós sois as testemunhas de Allah na Terra.” (Al-Bukhari e Muslim)

Abu Al-Aswad diz, “Fui a Medina durante uma epidemia. Estava sentado com ‘Umar ibn al-Khattab (que Allah esteja satisfeito com ele) quando um funeral passou e o falecido foi elogiado. ‘Umar disse, “Tornou-se obrigatório”. Então outro passou e eles elogiaram o falecido. ‘Umar disse, “Tornou-se obrigatório”. Então uma terceira passou e eles falaram mal do falecido. ‘Umar disse, “Tornou-se obrigatório.” Abu Al-Aswad diz, “Perguntei, ‘o que tornou-se obrigatório, Amir al-Mu’minin[1]. Ele disse, “Falo como o Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre ele) falou, ‘Qualquer muçulmano, cuja bondade quatro pessoas testifiquem, será admitido ao Jardim por Allah.’ Dissemos, “E se três o fizerem?” Ele disse, “Três também.” Dissemos, “E dois? “ Ele disse, “Dois também.”  Depois não lhe perguntámos sobre outro.” (Al-Bukhari)

O Imam An-Nawawi (que Allah tenha misericórdia dele) comenta em explicação deste hadith, “Quando Allah, Altíssimo inspira as pessoas, ou a maioria delas, a homenagear um crente que faleceu, isso é uma indicação de que ele está entre o povo do Paraíso (Jannah)...” (Al-Minhaj sharh Sahih Muslim)

Baseado nisso, quando várias pessoas – especialmente sábios e aqueles que são conhecidos por serem religiosos e confiáveis – homenageiam um falecido e testificam que ele era virtuoso, temente a Deus e bom em caráter e comportamento, Allah, Altíssimo, aceita seus testemunhos, perdoa aquela pessoa e a admite no Paraíso.

Muitas vezes, a homenagem é devida ao que as pessoas testemunharam em suas interações com o falecido durante sua vida. Quando uma pessoa vive uma vida reta, seu comportamento é, certamente, refletido em outros que lidam com ela. Eles estão sujeitos a homenageá-la quando sabem de sua morte. Consequentemente, eles são considerados como testemunhas de Allah e Ele aceita o que dizem e lida com o falecido de acordo.

Ademais, quando um indivíduo obedece a Allah e torna-se amado por Ele, Allah instila o amor por este nos corações das pessoas; Ele, Altíssimo, diz: Por certo, aos que creem e fazem as boas obras, O Misericordioso fá-los-á ter afeição mútua.” (Ta-Ha 19:96)

Dito isto, deve-se notar que a participação de um grande número de muçulmanos na oração fúnebre de um indivíduo e suas homenagens a ele, são, de fato, um sinal de sua retidão; no entanto, isso não deve ser tomado como prova peremptória. Somente Allah, Altíssimo, sabe da verdade absoluta.

Além do mais, é errado pensar que menos pessoas comparecendo à oração fúnebre de um falecido é um sinal de falta de retidão. Houve inúmeros servos religiosos de Allah – como ‘Uthman ibn 'Affan (que Deus esteja satisfeito com ele) – cujas orações fúnebres foram atendidas por poucas pessoas e, contudo, estavam dentre os servos mais amados de Allah.

O Todo-Poderoso Allah sabe melhor.

Fonte: www.daruliftaa.com


[1] Príncipe dos Crentes, título de ‘Umar ibn al-Khattab (que Allah esteja satisfeito com ele)


You have no rights to post comments