Dez maneiras para evitar o casamento com a pessoa errada!

"E, dentre Seus sinais, está que Ele criou, para vós, mulheres, de vós mesmos, para vos tranquilizardes junto delas, e fez, entre vós, afeição e misericórdia. Por certo, há nisso sinais para um povo que reflete." [Alcorão, 30:21]

Há uma maneira correta e uma maneira errada de conhecer alguém para o casamento. O caminho errado é ficar preso à excitação e ao nuance de um novo relacionamento e, no processo, esquecer completamente de fazer as perguntas críticas que ajudam a determinar a compatibilidade. Um dos maiores erros cometidos por muitos jovens muçulmanos está em se apressarem para o casamento sem conhecerem a outra pessoa de forma adequada e completa. Um mito comum, é que a duração de um cortejo é uma medida precisa e suficiente para saber se duas pessoas são compatíveis. A lógica dita que, quanto mais você fala com alguém, melhor o conhecerá. O problema com essa premissa é, que nenhuma consideração é dada sobre como esse tempo é gasto. Cada vez mais, os jovens casais muçulmanos estão envolvidos em "um cortejo halal", que é, basicamente, socializar uns com os outros na companhia de amigos e/ou familiares. Isso inclui sair para jantar, assistir a um filme, praticar algum esporte ou outra atividade de lazer, etc. Dependendo da família ou da cultura, as conversas são mínimas e monitoradas, ou, pior, sem restrições e sem supervisão. Quando essas limitações são levadas em conta, considerando se alguma vez as conversas críticas acontecerão? Infelizmente, para muitos, a resposta é ‘nunca’ e eles vivem para sofrer as consequências. Se você ou alguém que você conhece está na fase de "conhecer outra pessoa", o seguinte guia oferece conselhos sobre exatamente o que procurar e evitar:

"...E as benignas mulheres para os benignos homens, e os benignos homens para as benignas mulheres. Esses estão inocentes do que dizem aqueles. Haverá, para eles, perdão e generoso sustento." [Alcorão, 24:26]

1) Não se case com a possibilidade: muitas vezes os homens, consideram se casar com uma mulher esperando que ela nunca mude. Enquanto uma mulher, considera se casar com um homem esperando que ele possa mudar. Esta é a abordagem errada em ambos os casos. Não assuma que você pode mudar uma pessoa depois que você estiver casado com ela ou que ela alcançará o seu potencial. Não há nenhuma garantia, afinal, de que estas mudanças serão para melhor. Na verdade, muitas vezes, são para pior. Se você não pode aceitar alguém ou imaginar viver com ele, então não se case. Essas divergências podem incluir uma série de coisas como, diferenças ideológicas ou práticas da religião, hábitos, higiene, habilidades de comunicação, etc.

"Entrai no Paraíso, vós e vossas mulheres: lá, deliciar-vos-eis." [Alcorão, 43:70]

2) Escolha o caráter acima da atração: Embora a química e a atração sejam, sem dúvida, importantes, o caráter os precede. Uma citação famosa diz: "A química acende o fogo, mas o caráter o mantém queimando." A ideia de se ‘apaixonar’ nunca deve ser a única razão para se casar com alguém; é muito fácil confundir a paixão e o desejo pelo amor. Os traços de caráter mais importantes a serem procurados incluem humildade, gentileza, responsabilidade e felicidade. Aqui está uma descrição de cada característica:

• Humildade: a pessoa humilde nunca faz exigências às pessoas, mas sim, sempre lhes dá o devido direito. Elas colocam seus valores e princípios acima da conveniência e do conforto. Elas são lentas para enraivecerem, são modestas e evitam o materialismo.
• Bondade: a pessoa gentil é doadora por excelência. Elas procuram agradar e minimizar a dor dos outros. Para saber se uma pessoa é doadora, observe como trata seus familiares, irmãos e pais. Elas têm gratidão para com seus pais por tudo o que eles fizeram por elas? Se não, então saiba que estas pessoas nunca apreciarão o que você faz por elas. Como elas tratam aqueles com os quais não têm que ser gentis (como garçons, vendedores, funcionários, etc.)? Como elas gastam seu dinheiro? Como lidam com a raiva; sua própria raiva e sua reação à raiva de outra pessoa?
• Responsabilidade: uma pessoa responsável tem estabilidade em suas finanças, relacionamentos, trabalho e caráter. Você pode confiar nessa pessoa e confiar no que ela diz.
• Felicidade: uma pessoa feliz está contente com o seu quinhão na vida. As pessoas felizes, se sentem bem consigo mesmas e são boas em suas vidas. Elas se concentram no que têm, e não naquilo que não têm. E raramente se queixam.

"O homem sonha com uma mulher perfeita e a mulher sonha com um homem perfeito e eles não sabem que Allah os criou para se aperfeiçoarem". Ahmad Al-Shugairi

3) Não descuide das necessidades emocionais do seu parceiro: homens e mulheres têm necessidades emocionais e, para que uma parceria seja bem-sucedida, essas necessidades devem se encontrar mutuamente. A necessidade emocional fundamental de uma mulher é ser amada. A necessidade emocional fundamental de um homem deve ser respeitada e apreciada. Para fazer com que uma mulher se sinta amada, dê a ela: atenção, afeto e valorização. Para fazer com que um homem se sinta amado, dê a ele: respeito, consolo e alívio. É obrigação de cada parceiro certificar-se de que o outro é feliz e isso também se estende à intimidade. Enquanto cada parceiro está suprido em suas necessidades emocionais, o relacionamento íntimo prosperará. Quando um homem leva a sério as necessidades emocionais de sua esposa, ela se sentirá encorajada a satisfazer seus desejos sexuais. Da mesma forma, quando uma mulher leva a sério as necessidades emocionais de seu marido, ele se sentirá mais encorajado a dá-la o carinho, afeto e a valorização que ela espera dele. Trabalhar juntos deste modo, encoraja tanto a dar como a receber.

"E, dentre Seus sinais, está que Ele criou, para vós, mulheres, de vós mesmos, para vos tranqüilizardes junto delas, e fez, entre vós, afeição e misericórdia. Por certo, há nisso sinais para um povo que reflete." [Alcorão, 30:21]

4) Evite opor-se aos planejamentos de vida: no casamento você pode crescer junto ou separado. Compartilhar um propósito comum na vida aumentará a chance do casal crescer junto. 

• Você deve saber o que a pessoa está vivenciando. Em outras palavras, ela tem se apaixonado pelo quê ultimamente? Então, pergunte-se: "Eu respeito essa paixão?" "Eu respeito aquilo que vivencia?"
• Quanto mais especificamente você se define, ou seja, seus valores, suas crenças, seu estilo de vida, maior a chance de encontrar seu parceiro de vida, sua alma gêmea, a pessoa com a qual você é mais compatível.
• Lembre-se, antes de decidir quem levar em uma viagem, primeiro deve-se descobrir o seu destino.

"Quando estou com você, ficamos acordados a noite toda. Quando você não está aqui, eu não posso dormir. Louvado seja Allah por essas duas insônias! E a diferença entre elas." Rumi

5) Evite a atividade sexual/física pré-conjugal:

• Reconheça que há uma sabedoria incrível naquilo que Allah nos ordenou sobre abstenção, como a intimidade antes do casamento. Estas (ordens) evitam grandes prejuízos, bem como manter consagrada a parte mais abençoada de um relacionamento entre um homem e uma mulher.
• Além das consequências espirituais óbvias, quando um relacionamento se torna físico antes do seu tempo, questões importantes como caráter, filosofia de vida e compatibilidade vão à margem. Consequentemente, tudo é romantizado e torna-se difícil lembrar mesmo dos assuntos importantes e muito menos falar sobre eles.
• O compromisso intelectual deve ser estabelecido antes do compromisso emocional ou sexual.

"Ao falar sobre o casamento, Allah diz que seus cônjuges são vestimentas para vocês. Uma peça de vestuário pode ou não caber perfeitamente – mas, de qualquer forma, cobre imperfeições, protege e embeleza." Yasmin Mogahed

6) Evite a falta de conexão emocional: há quatro perguntas às quais você deve responder ‘sim’:

• Eu respeito e admiro esta pessoa? O que eu respeito e admiro, especificamente, nessa pessoa?
• Eu confio nessa pessoa? Posso confiar nela? Confio em seu julgamento? Confio em sua palavra? Posso acreditar no que ela diz?
• Eu me sinto seguro? Sinto-me emocionalmente seguro com essa pessoa? Posso ser vulnerável? Posso ser eu mesmo? Posso estar aberto? Posso me expressar?
• Sinto-me calmo e em paz com essa pessoa?

Se a resposta é "Não sei, não tenho certeza, etc.", continue avaliando até você saber com certeza e realmente entender como se sente. Se você não se sentir seguro agora, você não se sentirá seguro quando for casado(a). Se você não confia agora, isso não vai mudar quando você se casar.

"Um casamento bem-sucedido exige se apaixonar sempre e muitas vezes pela mesma pessoa." Waleed Basyouni

7) Preste atenção à sua própria ansiedade emocional: escolher alguém com quem você não se sente seguro emocionalmente, não é uma boa receita para um casamento duradouro e amoroso. Sentir-se emocionalmente seguro, é a base de um casamento forte e saudável. Quando você não se sente seguro, não pode expressar seus sentimentos e opiniões. Saiba como identificar se está em um relacionamento abusivo. Se você sente que toda vez o parceiro tem que monitorar o que você diz, se estiver com alguém e sente que não pode realmente se expressar e está sempre pisando em ovos, então é muito provável que você esteja em um relacionamento abusivo.

Procure o seguinte :

• Controle do comportamento: isso inclui o controle da maneira como você age, da maneira que você pensa, do jeito que você se veste, da maneira como você usa seu cabelo/hijab e a maneira como você gasta seu tempo. Conheça a diferença entre sugestões e demandas. As demandas são uma expressão de controle e se as demandas estão implícitas, então você deve cumpri-las ou haverá consequências. Todas estas são indicações claras de personalidades abusivas.
• Problemas com raiva: É aquele que levanta a voz regularmente, que está com raiva, fica com raiva de você, usa a raiva contra você, costuma rebaixar e amaldiçoar, etc. Não é necessário ter de suportar esse tipo de tratamento. Muitas pessoas que toleram esse comportamento geralmente vêm de realidades abusivas. Se este for o seu caso ou de alguém que você conheça, obtenha ajuda imediatamente. Lide com essas questões antes de se casar ou antes mesmo de pensar em se casar.* 

8) Cuidado com a falta de abertura com seu parceiro: muitos casais cometem o erro de não colocar tudo sobre a mesa para discussão desde o início. Pergunte a si mesmo: "O que eu preciso saber para ter certeza absoluta de querer me casar com essa pessoa?" "O que me incomoda sobre essa pessoa ou o relacionamento?" É muito importante identificar o que está incomodando você, coisas que lhe dizem respeito e coisas que você tem medo de discutir. Então, você deve ter uma discussão honesta sobre isso. Esta é uma ótima maneira de testar a força do seu relacionamento. Trazer problemas quando há conflitos é uma ótima oportunidade para realmente avaliar o quão bem você se comunica, negocia e trabalha em conjunto como equipe. Quando as pessoas entram em disputas de poder e se culpam umas às outras, é uma indicação de que não funcionam bem como equipe. Também é importante permitirem-se estar vulneráveis uns para os outros. Faça perguntas profundas, um ao outro, e veja como seu parceiro responde. Como ele lida com isso? Ele está na defensiva? Ele ataca? Ele se retira? Ele fica irritado? Ele culpa o outro? Ele ignora isso? Ele esconde ou racionaliza? Não apenas escute o que ele diz, mas veja o que ele diz! 

"E ainda assim, depois de todo esse tempo, o Sol nunca disse à Terra: ‘Tu me deves.’
Veja o que acontece com o amor assim. Ilumina o céu." Hafez

9) Cuidado em evitar a responsabilidade pessoal: é muito importante lembrar que ninguém é responsável por sua felicidade. Muitas pessoas cometem o erro de pensar que alguém vai preenchê-las, melhorar suas vidas e que essas são as razões para se casarem. As pessoas não conseguem perceber que, se forem infelizes como solteiras, continuarão a ser miseráveis quando estiverem casadas. Se você não está feliz com você, não gosta de si mesmo, não gosta da direção da sua vida no momento, é importante assumir a responsabilidade por isso agora e trabalhar na melhoria dessas áreas da sua vida antes de considerar um casamento. Não traga essas questões para o seu casamento e esperar que seu parceiro as conserte.

"Aquele que é o melhor dentre vós é o mais gentil com suas esposas e eu sou o mais amável dentre vós em relação às minhas esposas." Riayadus-salihin

10) Cuidado com a precariedade da saúde emocional e disponibilidade em seu potencial parceiro: muitas pessoas escolhem parceiros que não estão emocionalmente saudáveis ou disponíveis. Um grande problema, é quando um parceiro é incapaz de equilibrar seus laços emocionais com os membros da família, o casamento acaba por ter 3 (ou mais) pessoas em vez de duas. Um exemplo disto, seria se um homem dependesse demais de sua mãe e trouxesse essa relação para dentro do casamento; esta é, sem dúvida, uma receita para o desastre.

"Um bom marido enxuga suas lágrimas, mas um grande marido escuta a história da razão que a faz chorar." Desconhecido

Também é importante considerar:

• Evite pessoas que estão emocionalmente vazias internamente. Isto inclui pessoas que não gostam de si mesmas, porque não têm a capacidade de estarem emocionalmente disponíveis. Elas estão sempre preocupadas com suas deficiências, inseguranças e pensamentos negativos. Estão em uma luta perpétua contra a depressão, nunca se sentem bem, isolam-se, são críticas e julgadoras; tendem a não ter amigos íntimos, e muitas vezes desconfiam das pessoas ou têm medo delas. Outra indicação clara sobre elas é que sempre sentem que suas necessidades não estão sendo atendidas; têm uma sensação de direito e se irritam quando sentem que as pessoas devem cuidar delas e não admitem o contrário. Elas se sentem sobrecarregadas pelas necessidades de outras pessoas e sentem ressentimento por elas. Essas pessoas não podem estar emocionalmente disponíveis para construir relacionamentos saudáveis.
• Os vícios também podem limitar o nível de disponibilidade do parceiro para construir um forte relacionamento emocional. Nunca se case com um viciado. As dependências não se limitam a drogas e álcool. Eles podem ter vícios e dependência quanto ao trabalho, internet, passatempos, esportes, compras, dinheiro, poder, status, materialismo, etc. Quando alguém tem um vício, não estará emocionalmente disponível para desenvolver um relacionamento íntimo com você!

"E os que dizem: ‘Senhor nosso! Dadiva-nos, da parte de nossas mulheres e de nossa descendência, com alegre frescor nos olhos e faze-nos guia para os piedosos.’" [Alcorão, 25:74]

Pontos adicionais a considerar:

1. Fato é que ninguém aparenta 25 para sempre. No final, amamos a pessoa com a qual nos casamos por mais do que sua aparência. Quando conhecemos alguém que amamos e admiramos, nós o amaremos por sua beleza interior e essência geral.
2. Uma vez que encontramos alguém, consciente ou inconscientemente, queremos tanto que aquilo funcione que decidimos não questionar ou ver o que está claramente diante dos nossos olhos: eles eram rudes com o garçom, falavam mal dos outros, eram grosseiros com você, etc. Não paramos de perguntar: "O que tudo isso indica sobre o caráter dele?"
3. Nunca separe alguém de sua família, histórico, educação, sistema de crença, etc. Fazer perguntas claras pode esclarecer isso. Faça perguntas como: "O que significa ter um estilo de vida simples?" "Quais são suas expectativas no casamento?" "Como você ajudaria nos assuntos domésticos?" Compare sua definição com a dele(a).
4. Seja flexível. Tenha a mente aberta!
5. Proporcionar um casamento feliz não pode ser confundido com martírio. Deve significar prazer e proporcionar felicidade à outra pessoa por sua conexão com ela.
6. Moral e espiritualidade são as qualidades que realmente definem alguém, além da beleza, do dinheiro e da saúde. A pessoa espiritual e moralmente reta ficará ao seu lado durante adversidades e dificuldades. Se alguém não tem a consciência de Allah e não leva em consideração Allah, por que você deveria esperar que ela lhe desse seus devidos direitos? O parceiro ideal é alguém que considera acrescentar e diminuir. Ter um relacionamento espiritual mútuo e compartilhado promoverá um casamento bem sucedido. Além disso, um casamento bem sucedido é aquele que mantém as leis de pureza familiar que exigem um certo grau de autocontrole e autodisciplina, bem como a crença de que o lado físico da relação inclui o lado espiritual e emocional também.Encontrar a uniformidade e o equilíbrio entre os aspectos espirituais e emocionais de um relacionamento é uma chave forte para um casamento saudável e próspero. 

O artigo acima foi [parcialmente] inspirado e adaptado de uma apresentação por Rabbi Dov Heller, M.A.

PorDra. Nafisa Sekandari e Ir. Hosai Mojaddidi

* Nota da tradutora: o hadith citado aqui, no original, não possui referências, portanto o website optou por omiti-lo.

Fonte


You have no rights to post comments