Ciência da aritmética e da astronomia

Como podemos reconciliar Din (religião) e ciência quando se trata de questões que parecem ser contraditórias entre si?

Por exemplo, sabemos através do Din que as estrelas foram criadas por três razões: embelezamento do céu, mísseis destinados a demônios e sinais orientadores. Mas na geografia lemos que eles são um conjunto de corpos celestes que têm um sistema especial em sua rotação e o que vemos ardendo e caindo à noite são meteoros e estrelas cadentes que saem de uma certa gravitação para a gravidade da terra. Portanto, queimam e caem. A velocidade de queda destas estrelas cadentes é de 45 milhas por segundo. (A terceira questão da Fatwa no. 1591)

Resposta: É somente Allah, O Onisciente; O Sapientíssimo, que revelou o Glorioso Alcorão e a Shariaa (lei islâmica) ao Seu Profeta Muhammad (que a paz esteja com ele). Ele criou os céus e a terra e criou tudo e subjugou-o para alcançar o propósito para o qual foi criado. Ele conhece as características especiais e coisas desconhecidas que Ele dá a ele. Portanto, não há contradição entre o que Allah nos diz ou legisla e o que Ele criou para Seus servos. Todas essas coisas são compatíveis entre si. Em outras palavras, o que Allah diz é compatível com os fatos científicos.

No caso de alguém pensar que o que Allah diz no Alcorão ou o que o Seu Profeta (paz esteja com ele) diz na Sunnah relatada autenticamente (tudo o que é relatado pelo Profeta) contradiz a realidade, isto é porque eles não têm compreensão e conhecimento de Ciências naturais e textos de Shariaa. O que é revelado no Alcorão a respeito das estrelas é um exemplo disto. Allah (Glorificado seja) diz:

“Por certo, Nós ornamentamos o céu mais próximo, com um ornamento: os astros, e para custodiá-lo, contra todo demônio rebelde. Eles não podem ouvir a corte altíssima, e são arrojados, por todos os lados, rechaçados. E terão castigo perpétuo. Exceto quem arrebatar algo: então, persegui-lo-á uma bólide perfurante.” (37:6-10).

“E, com efeito, aformoseamos o céu mais próximo com lâmpadas, e delas fizemos mísseis contra os demônios. E preparamos-lhes o castigo do Fogo ardente.” (67:5)

“E, com efeito, fizemos, no céu, constelações, e aformoseamo-lo, para os olhadores. E custodiamo-lo, contra todo demônio maldito. Mas a quem tenta ouvir, às ocultas, então, uma evidente bólide persegue-o.” (15:16-18).

“E Ele é Quem vos fez as estrelas, para que vos guieis, por elas, nas trevas da terra e do mar. Com efeito, aclaramos os sinais a um povo que sabe.” (6:97)

E Ele disse: “E pontos de referência. E, com as estrelas, eles, os homens, se guiam.” (16:16).

Os relatos mencionados na Sunnah autenticamente relatada são compatíveis com o significado dos textos do Alcorão.
Quem estuda esses textos verá que eles são claros ao apontar algumas das características e benefícios das estrelas.
Nada nesses textos limitam as características ou benefícios das estrelas às três coisas mencionadas acima. Não há nada que denota que os meteoros estão confinados a estrelas cadentes, pelas quais os demônios são baleados (especialmente aqueles que espiavam). Não há menção de outros meteoros, seja em afirmação ou negação. Quem estuda a língua árabe e conhece os estilos e ferramentas usadas para o confinamento pode discernir esses estilos.

Se as ciências naturais dizem que há pedras e corpos celestes espalhados no espaço, que estes corpos formam grupos e cada grupo cai na escala da gravidade de um determinado planeta, que caso essas pedras se desviem da amplitude da gravidade de um certo planeta e se aproximem da gravidade de outro planeta, eles caem rapidamente e o atrito entre a superfície deste meteoro e outros objetos gera uma chama de fogo e que este fenômeno é chamado de estrela cadente, isso não contradiz os textos da Shariaa islâmica que só nos informam sobre disparar diabos com meteoros dessas estrelas. É possível que esse fenômeno brote dessas duas coisas. As ciências naturais não limitam os meteoros que caem dos planetas. Além disso, não há confinamento em textos de Shariaa para meteoros que caem de planetas para o apedrejamento de demônios.

Quanto às estrelas cadentes que foram mencionadas pelo questionador, elas são consideradas estrelas cadentes por geógrafos, quando caem à superfície da terra.
Eles não queimam ou se transformam em cinzas. Portanto, eles não são um tipo de fogo flamejante. São estrelas cadentes. O questionador deve ter certeza de sua informação e entender os assuntos de seu Din e do mundo. Que Allah seja misericordioso para com alguém que se avalia corretamente e não lide com questões que são mais elevadas do que seu nível.
Que Allah nos conceda sucesso. Que a paz e as bênçãos estejam sobre o nosso Profeta Muhammad, sua família e companheiros.

Comitê Permanente de Pesquisa Acadêmica e Ifta (Fonte).

Tradução: Maria Fawaz


You have no rights to post comments