Uma Muçulmana Preservando sua Religião no Japão

 

 

Pergunta:

Graças a Allah, algumas mulheres japonesas aceitaram o Islam. Elas começaram a lutar com a sociedade japonesa ateia que prefere descrença e o distorcido Cristianismo ao Islam. Na verdade, não há obrigações no Cristianismo distorcido, de modo que uma pessoa pode beber khamr (intoxicante), comer carne de porco, namorar e, ao mesmo tempo, ser um cristão que acredita no Pai, no Filho e no Espírito Santo. Por outro lado, um novo muçulmano tem de se destacar e se tornar diferente dos não-muçulmanos e ainda manter-se longe de sua sociedade e reuniões quando se trata de `Aqidah (crença); assim eles ficam sujeitos ao ostracismo e considerados como loucos. Os não-muçulmanos podem até isolar novos convertidos muçulmanos e negar- lhes trabalho. Eles não podem aceitá-los como companheiros japoneses, enquanto os veem fazer o que consideram ser uma terrível ofensa, ou seja, tornarem-se muçulmanos, abandonando as celebrações não-muçulmanas, khamr, carne de porco, e orando a Allah, o Deus que essas pessoas não-muçulmanas negam como o Verdadeiro Senhor.

 

 

Os problemas que as garotas enfrentam são ainda piores, pois elas são mais vulneráveis e geralmente dependem do trabalho para se sustentarem, ou então dos seus familiares não-muçulmanos para apoiá-las.

 

Entre os vários problemas que as mulheres muçulmanas enfrentam é a observação das obrigações religiosas, por exemplo, o uso do hijab (véu). Muitas vezes, uma mulher é impedida de usar hijab e de praticar salah (oração) em seu local de trabalho. Como ela não pode orar a tempo, faz as orações perdidas juntas para que assim não seja demitida do trabalho, sua única fonte para ganhar a vida, já que vive separada de sua família não-muçulmana.

 

Outro problema que uma jovem mulher muçulmana pode enfrentar é a sua incapacidade de jejuar no Ramadan, quando ela esconde o Islam de sua família, especialmente da sua estrita mãe cristã. Esta mãe prefere que sua filha se torne uma descrente do que se tornar uma muçulmana. Esta menina estuda na universidade e sua família a apoia. Ela vive, come e bebe com eles na mesma casa. Isso pode levá-la a cometer muitas proibições. Ela não pode jejuar no Ramadan, já que isso será estranho para sua família. Se eles souberem de sua conversão, poderão prejudicá-la e impedi-la de continuar a sua educação, que será a sua única maneira de ganhar a vida no futuro. Um terceiro problema que um novo muçulmano japonês pode enfrentar é quando sua esposa e filhos permanecem não-muçulmanos e ele não sabe o que fazer acerca deles.

 

Gostaríamos de fazer à Vossa Eminência as seguintes perguntas:

1. O que deve uma mulher muçulmana no Japão fazer em tais circunstâncias?

 

2. O que deve este homem muçulmano fazer com sua esposa e filhos não-muçulmanos? A sua esposa descrente continua sendo legal para ele?

 

3. A salah (oração) oferecida por uma mulher fora de sua casa, e em locais públicos, enquanto sentada atrás de uma tela para cobrir sua `awrah (partes íntimas do corpo que devem ser cobertas em público) é válida? Que Allah o recompense com o melhor!

 

 

Resposta:

Em primeiro lugar, qualquer um que se reverte para o Islam e o esconde para não ser prejudicado, precisa mostrar indiretamente os méritos do Islam para as pessoas que ele teme, sem fazer sua reversão conhecida. Eles devem invocar Allah (Exaltado seja) para orientá-los, talvez Allah os guie a aceitar o Islam. Isso repeliria sua maldade. Se eles não forem guiados e se espera que prejudiquem a pessoa, ou o país não permite a prática dos ritos islâmicos, então essa pessoa deve migrar para terras muçulmanas, se possível. Allah (Exaltado seja) diz:

E quem emigra, no caminho de Allah, encontrará, na terra, bastante abrigo — aviltante para o inimigo — e prosperidade. [Surah an-Nisa (4):100]

 

Ou seja, eles devem encontrar um outro lugar longe do lugar que detestam, uma saída do desvio para a orientação, do sofrimento para alívio e da pobreza para o bem-estar.

 

Uma pessoa fraca que não pode emigrar é dispensada, visto que é impedida de emigrar ou devido ao fato de ser mulher. Allah (Exaltado seja) diz:

Por certo, àqueles que foram injustos com si mesmo, os anjos lhes levarão as almas, dizendo: "Em que situação estáveis?" dirão: "Estávamos indefesos na terra." Os anjos dirão: "A terra de Allah não era bastante ampla, para, nela, emigrardes?" Então, a morada desses será a Geena. E que vil destino! Exceto os indefesos, dentre os homens e as mulheres e as crianças, que não têm meios de emigrar e não se guiam a caminho algum, então, a esses, quiçá, Allah os indulte. E Allah é Indulgente, Perdoador. [Surah an-Nisa (4): 97-99]

 

Estas ayat (versos do Qur'an) significam que as pessoas fracas não serão capazes de desenvolver planos, gastar, e dirigir o seu caminho se elas emigrarem.

 

Em segundo lugar, uma mulher vulnerável deve estar em contato com os centros islâmicos em seu país, de modo que eles possam ajudá-la. Caso contrário, ela deve ser paciente e esperar por uma saída. Ela deve invocá-Lo (Exaltado seja) para facilitar seus assuntos. Ela será recompensada, in sha’a-Allah (se Deus quiser). Deve respeitar os ensinamentos, resoluções e atos obrigatórios do Islam tanto quanto puder, pois Allah (Glorificado seja) diz:

Então, temei a Allah quanto puderdes. [Surah at-Taghabun (64):16]

 

O Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) disse:

“Se eu ordenar-lhe fazer algo, faça o máximo que você puder.” [Al-Bukhari e Muslim concordaram com sua autenticidade].

 

Em terceiro lugar, quando um homem se converte ao Islam, mas sua esposa permanece em descrença, é admissível para ele ficar com ela, se ela for do Povo do Livro (uma cristã ou judia), uma vez que o veredito básico é que é permissível para um muçulmano se casar com as mulheres castas do Povo do Livro. Allah (Exaltado seja) diz:

Hoje, são-vos lícitas as cousas benignas. E o alimento daqueles, aos quais fora concedido o Livro, é-vos lícito. E vosso alimento lhes é lícito. E vos é lícito esposardes as castas entre as crentes, e as castas entre aqueles aos quais fora concedido o Livro, antes de vós,... [Surah al-Ma’ida (5):5]

 

No entanto, não é permissível para ele ficar com ela se esta não for do Povo do Livro. Allah diz:

E não retenhais os laços matrimoniais das renegadoras da Fé. [Surah al-Mumtahina (60):10]

 

Por outro lado, se uma mulher se converte ao Islam, enquanto o marido continua a ser um descrente, ela torna-se ilícita a ele porque Allah diz,

Ó vós que credes! Quando as crentes vos chegarem, como emigrantes, examinai-as. Allah é bem Sabedor de sua Fé! Então, se as considerais crentes, não as façais retomar aos renegadores da Fé. Elas não lhes são lícitas nem eles lhes são lícitos. [Surah al-Mumtahina (60):10]

 

Se ela for forçada a ficar com ele, deve ser paciente até que encontre uma saída e não há mal nenhum sobre ela, uma vez que as primeiras mulheres muçulmanas assim fizeram. Zaynab (radhiAllahu ‘anha) a filha do Mensageiro de Allah (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) ficou com o seu marido Abu Al-`As ibn Al-Rabi`, depois que ela se converteu ao Islam, antes que ele também se tivesse convertido. O Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) não os separou. Quando ela seguiu o Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) para Medina, o casamento foi anulado. No entanto, o Profeta (sallAllahu ‘alayhi wa sallam) a devolveu para ele depois que se tornou muçulmano.

 

Em quarto lugar, quanto aos filhos, eles devem seguir a melhor religião de seus pais. Se um dos pais abraça Islam, todos os filhos menores de idade serão muçulmanos, como as crianças seguem a melhor religião de seus pais.

 

Em quinto lugar, a mulher deve se cobrir diante de qualquer Ajnaby (homem lícito para a mulher se casar). Ela deve ficar longe de qualquer coisa que mostre os seus adornos, permanecer em sua casa, e não deve deixá-la, exceto em caso de necessidade e, em tal caso, ela deve se vestir modestamente. Se o tempo de salah entra enquanto ela está fora de sua casa, deve fazê-la em um lugar longe dos homens. A desculpa mencionada na pergunta não a exime de ficar em pé, enquanto oferece a salah, porque ficar em pé é um pilar de salah para quem é capaz de assim fazer.

 

Que Allah nos conceda sucesso! Que a paz e as bênçãos estejam com nosso Profeta Muhammad, sua família e Companheiros!

 

Comité Permanente para Pesquisa Académica e Ifta’

 

 

Fonte: Abdurrahman.Org

Tradução: Ronaldo Gomes


You have no rights to post comments